Drift, Rap e Cyberpunk: a corrida alucinante de Schnndr no álbum “Hologramas”

Rapper pernambucano une a distopia com as pistas em seu novo disco

Drift Rap e Cyberpunk a corrida alucinante de Schnndr no album Hologramas scaled POP CYBER
(Crédito: Junior Pachecho)

O rapper Schnndr lança, neste sábado (27/04), o álbum “Hologramas”, com fortes referências da cultura cyberpunk. Produzido por Dash, o disco conta com participações de Zord e PRKILLA e já está disponível nas plataformas digitais (ouça), além de contar com o vídeoclipe da faixa “Draft” (assista aqui).

O trabalho conta com inspirações da cultura asiática e narra a história de Schnndr, um piloto de drift que precisa vencer a “corrida da cena do Rap”. “Nós vivemos uma maratona, seja na arte, no trabalho ou na vida pessoal.  Em todas elas, sempre vamos buscar o pódio. É como se o eu lírico estivesse dentro de uma percurso com diversos desafios que são narrados em cada faixa”, conta.

O artista encontrou em suas paixões, como mangás, animes, corrida e a estética cyberpunk, inspirações para ambientar o álbum de forma madura. O interlúdio conta com cenas do filme “Gran Turismo: De Jogador a Corredor”, enquanto o encerramento é uma entrevista que Ayrton Senna deu após vencer o GP do Brasil, em 1991, com apenas a sexta marcha — o piloto havia perdido as demais durante a corrida.



“Eu lutei tanto, tantos anos para chegar a isso, e hoje vai ter que dar e vai ter de chegar em primeiro. Ele (Deus) é melhor do que todos e vai me dar essa vitória depois de tudo”, narra o ídolo brasileiro. A fala é relacionada com a necessidade de vencer, mesmo com os diversos desafios que aparecerão durante o percurso, que Schnndr narra durante o álbum.

Musicalmente, o disco traz o Phonk unido ao funk de Recife. O artista utiliza referências do tradicionais dos gêneros, mas também enfatiza a incorporação de elementos específicos da região de Pernambuco, para unir autenticidade com cultura. As composições remetem às vivências de Schnndr no lugar onde foi criado e mostram como cada experiência foi crucial para a formação artística do rapper, entretanto tudo isso é feito a partir de analogias, sem explicitude.



“Na música ‘Don’t Stop’, usamos elementos do brega funk e, em outras duas faixas, incorporamos a estética dos bailes de Recife dos anos 90 até 2008, onde aconteciam brigas entre comunidades. Queria trazer esses elementos de volta, com o sample de MC Léozinho e MC Noturno, clássicos da época. Foi uma forma de buscar falar a linguagem do meu bairro, da minha cidade e do meu estado, mas de uma forma diferente”, conta.

“Hologramas” marca uma nova fase de Schnnder. Com nove anos nas pistas, o artista optou por assumir personalidade voltada para o público geek. Após desafios causados pela pandemia, além da gravidez de sua parceria e a necessidade de sustentar a família, o rapper finalmente está prestes a lançar seu tão sonhado disco, que coroa a árdua corrida enfrentada para chegar no pódio.



Com 9 faixas ao todo, o álbum conta com participações de Zord e PRKILLA, além de produção de Dash.

TRACKLIST

  1. Intro

  2. DRAFT

  3. 2996 ft. Zard

  4. Don’t Stop

  5. Interlúdio

  6. Hologramas ft. PRKILLA

  7. Neo Genesis

  8. Hakone (FAIXA BÔNUS)

  9. Encerramento

Sobre Schnndr

Cria de Pernambuco, Schnndr começou a carreira em 2014 na Batalha da Escadaria, em Recife. Após chegar nas qualificatórias do Duelo de MC’s, decidiu estudar música e produziu faixas com fortes referências à “Cordel do Fogo Encantado”, o que chamou a atenção do público e fez com que ele abrisse shows de Baco e Makallister.

Schnndr conta com trabalhos importantes na pista, como: “Cordel Marginal”, ao lado da Rap Box, e o álbum “Degradê”, o primeiro de sua carreira. Agora, o artista se prepara para explorar sua personalidade geek nas músicas com o lançamento de “Hologramas”.

Tim Baresko volta ao CAOS na vespera de feriado scaled POP CYBER

Tim Baresko volta ao CAOS na véspera de feriado

Engov UP embala apresentacao de Lauana Prado no Circuito Sertanejo scaled POP CYBER

Engov UP embala apresentação de Lauana Prado no Circuito Sertanejo