in

The Carnival reúne 8 mil pessoas, em dois dias de festa, em São Paulo

Com Vintage Culture e Steve Angello, Vibra São Paulo recebeu evento de música eletrônica pela 1ª vez

Vintage Culture no The Carnival creditos Giu Pera Vibra Sao Paulo POP CYBER
Vintage Culture no The Carnival. Créditos: Giu Pera/Vibra São Paulo/Opus Entretenimento

Em sua estreia no mercado de entretenimento em São Paulo, o The Carnival chegou prometendo a maior folia de música eletrônica da capital… E entregou tudo! Em dois dias de festa, o evento transformou o maior palco indoor do Brasil num verdadeiro baile de Carnaval eletrônico, levando, pela primeira vez, um evento deste  gênero musical à Vibra São Paulo, a principal casa de show do estado e uma das maiores da América Latina, que recebeu 8 mil pessoas neste fim de semana (10 e 11/02).

Com visuais de impressionar, luzes e painéis de LED não faltaram. A identidade do The Carnival foi estampada em todos os espaços do local, com elementos que resgataram a importância da cenografia, ainda mais numa folia que carrega uma cultura cheia de cor, de brilhos e de alegria, como o Carnaval.

Fugindo dos estereótipos convencionais, o conceito do The Carnival foi inspirado em tendências internacionais de realizar eventos de música eletrônica em casas de show que, comumente, são palco para outros gêneros musicais. A experiência inovadora para os amantes de música eletrônica gerou um novo formato de evento no país, que, nesta edição, contou com toda a qualidade de infraestrutura de luzes e som da Vibra São Paulo, já eleita pelo Guia Folha de São Paulo, em 2023, como “Melhor Área VIP/Camarote”, “Melhor Visão de Palco” e “Melhor Som”.

Apresentações

No sábado (10), a primeira performance foi Sandeville, seguida do show de Doozie, DJ e produtor há quase 15 anos. Logo depois, Vintage Culture, um dos maiores representantes do país na música eletrônica mundial, entrou em cena para levar o público à loucura com um set de duas horas, recheado de hits autorais e versões para clássicos de outros artistas. Em seguida, Meca segurou a pista com maestria e Malóne, americano residente do famoso club Space Miami, fez sua estreia no Brasil. Illusionize, conhecido como o rei do grave, entregou todo seu carisma e não saiu do palco tão cedo: como surpresa, ele ainda se apresentou em um b2b com Meca, que seguiu até o último show da noite, o de Deadline, que encerrou o primeiro dia The Carnival com chave de ouro.

No domingo (11), Dre Guazzelli iniciou os trabalhos e mostrou a arte de fazer um warm-up. Aline Rocha entrou em seguida, com toda a elegância da house music, preparando o palco para o headliner da noite. Steve Angello, o greco-sueco com quase 30 anos de carreira, mostrou o motivo de ser um dos queridinhos dos brasileiros. Cheio de simpatia, o artista apresentou um set com seus clássicos cantados pelo público e o seu mais recente trabalho “Me”, além de faixas ainda não lançadas. Öwnboss, em grande fase da carreira, também animou a galera, e EME fechou a festa com a energia lá em cima.

Como pede a essência do próprio Carnaval, uma das datas festivas mais celebradas no país, o The Carnival enfatizou a pluralidade e entregou um evento de música eletrônica de dois dias, com shows que agradaram à todos os gostos, num ambiente com ampla visão e espaço para o público curtir e dançar, além dos setores open bar para quem prefere a modalidade, e estacionamento próximo à entrada. A atmosfera, então, foi um caso à parte: o público esbanjou alegria e festejou o período carnavalesco com muita animação e emoção.

Primeira Dale do ano traz a estreia de Hector Couto ao CAOS POP CYBER

Primeira Dale! do ano traz a estreia de Hector Couto ao CAOS

U6A1957 1 POP CYBER

Ivete Sangalo fecha seu Carnaval de Salvador se jogando nos braços da Pipoca