Mu Bispo se apresenta no evento “TikTok Visionary Voices” em Nova York

O cantor e compositor Mu Bispo, um dos destaques da nova música brasileira, foi um dos convidados do evento “TikTok Visionary Voices”, que aconteceu no último dia 15, em Nova York (EUA), e que tem como tema a comunidade Latina no aplicativo de criação de vídeos. Além de ir como representante dos creators do Brasil, Mu também se apresentou cantando a autoral “Não Me Chame Pelo Nome” e outras canções brasileiras.

Organizado pela Casa TikTok, célula que pertence à plataforma de criação de vídeos, o evento teve como tema “Es Una Cosa Latina” e convidou influenciadores e imprensa americana para falar sobre creators latinos, como eles têm usado a internet para dar voz à comunidade e ganhar espaço como promotores dos mais variados temas, como LGBTQIA+, lifestyle, maquiagem, etc. Na cidade, comemora-se entre os meses de de setembro e outubro, o “LatinX Heritage Month”, que celebra a cultura e história latina, um dos grandes motivos para a realização do evento.

Representando o Brasil, Mu teve a oportunidade de se apresentar como creator de música e pôde falar mais sobre como é usar a plataforma para se auto divulgar como músico, trabalhar seus lançamentos e até mesmo conhecer outros músicos e creators dentro do TikTok.

Mu cantou para a imprensa e creators de toda a América Latina presentes no evento. Músicas brasileiras não poderiam faltar e canções de artistas como Djavan, Jorge Ben e Lulu Santos foram incluídas no setlist, além da autoral “Não Me Chame Pelo Nome”.

“Foi uma das experiências mais inusitadas e um dos convites mais especiais da minha carreira até aqui. Eu nunca tinha tido uma experiência internacional como artista, essa foi a primeira e ter vivido tudo isso em uma cidade como Nova York, ainda sendo recebido tão calorosamente pela comunidade latina foi realmente especial. O time do TikTok foi mega atencioso e carinhoso em todos os detalhes, desde a minha ida até questões técnicas de som para que eu pudesse me apresentar da melhor forma. Eu pude ter uma interação muito profunda com eles e com toda a galera, por conta do ambiente e do contexto todo. Foi realmente incrível”, conta o artista.

Essa foi a segunda vez do cantor na “cidade que nunca dorme” , mas a primeira a trabalho. “Desta vez eu tive mais oportunidades de aproveitar a cidade, porque quando visitei a primeira vez, aos 15 anos, foi super rápido e com aquelas excursões lotadas de brasileiros (risos)! Considero que esta foi a primeira vez oficialmente na cidade e com tempo para conhecer um pouco mais, visitar os lugares e experienciar um intercâmbio cultural maior”, completa Mu.

Written by ju

Jornalista formada, trabalha na área desde 2017. E-mail: [email protected]

Double MZK lança set em uma das 7 maravilhas do mundo moderno: o Cristo Redentor

Após cantar no Rock In Rio Giana fala sobre carreira independente: “Precisa de muito investimento”