in

Clara X Sofia, lançamento de “NADA DISSO É PRA VOCÊ”

Creditos Victor Faria e Bruno Maluf media POP CYBER
(Crédito: Victor Faria e Bruno Maluf)

O duo Clara x Sofia lançou, na última sexta-feira, dia 5, “NADA DISSO É PRA VOCÊ”, primeiro álbum da carreira após uma sequência consolidada de singles, parcerias e apresentações dentro e fora do país. 

Em três anos de carreira autoral, as mineiras apostaram no pop e fortaleceram sua identidade com o “Chiclete Chic” – conceito criado por elas para denominar o estilo dos lançamentos mais recentes, como a faixa “SEM MALDADE”. Antes disso, lançaram “fico mais leve” e “fala (tô te querendo)”.

Neste primeiro álbum, o duo conta a história de uma personagem que vive os cinco estágios do luto de forma intensa após o fim de uma relação amorosa. Além disso, Clara e Sofia trouxeram uma proposta visual linear e bem marcada durante o pré-lançamento, com os videoclipes e visualizers que trazem referências cinematográficas e contemporâneas.

Apesar de ser uma história da Clara, é um término de relacionamento e as pessoas se envolvem e se identificam com as experiências e sentimentos.“Cada música é um fragmento de um sentimento que me marcou e me mudou. Mas a mudança maior foi ver essa obra completa. Ver como é bonito ressignificar nossas experiências e honrar nossos sentimentos. Acredito muito que muita gente vai se identificar com o que estamos falando ali e se sentir acolhida, e esse é o nosso maior objetivo. O álbum tem início, meio e fim.

Música, artes visuais, cenografia, fotografia e atuação em um resultado coeso e sincero”, conta.

Já sobre a capa do projeto, o duo comenta: “Quisemos algo que reforçasse o nome do álbum sem que precisássemos usar palavras. No final das contas, todas as letras são sobre e para a gente. Usamos, também, o quadro ‘As Duas Fridas’ (1939), de Frida Kahlo, como referência, um autorretrato duplo que mostra os dois lados opostos do amor, porém eles se conectam emocionalmente e isso é representado através das mãos dadas.”

Segundo Sofia, o trabalho explora momentos e sentimentos diferentes, mas, ao mesmo tempo, traz uma narrativa contínua e um conceito único que permeia todo o álbum. “É extremamente empático e relacionável – tenho certeza que as pessoas ao ouvirem vão ressignificar as músicas baseado nas suas próprias vivências. É um mergulho em um pout pourri de sentimentos explícitos e sinceros”, complementa. 

O ponto alto do projeto é a mistura de diferentes sonoridades e ritmos. “Foram dois anos de composição e produção. Nossas referências vão de Cindy Lauper a The Offspring. Tudo junto com o fio condutor que a gente chama de ‘Chiclete Chic’: pop, com refrãos marcados, elementos orgânicos, letras relacionáveis e repetitivas, porém com traços sofisticados, sintetizados e um quê mais ‘esquisito’ que tiramos do pop europeu. Criamos uma unidade em diferentes estilos musicais de uma maneira muito leve e natural”.

Clara x Sofia chegam com oito visualizers inéditos em uma linha estética criada pelas artistas. “A parte visual é outra que eu sinto orgulho demais. Foram meses de pesquisa pra gente conseguir contar em imagens o que o som não explica. Fizemos nove visualizers que são uma extensão dos nossos versos e passam de forma sinestésica o sentimento contido na faixa”, finaliza Clara.

A produção musical do álbum é assinada por Baka, Iuri Rio Branco; Tó Brandileoni; Janluska; Lipe e Adriano Aquino; Victor Amaral, que já trabalharam com nomes como Rosa Neon, Gaby Amarantos, 5 a seco, ANAVITORIA, Hotelo, Outro EU, Marina Sena, Djonga, Jovem Dionísio, Pabllo Vittar e Lagum. A mixagem por Pedro Peixoto (Jota Quest); Nico (Terno Rei, Jovem Dionísio) e Guigo (Marina Sena, Tuyo). Felipe Tichauer – Redtraxxmastering e Fili Filizzola são responsáveis pela masterização.

logo do pop cyber

Grupo Façanha assina contrato com nova produtora

IMG 7120 POP CYBER

Mu Bispo lança “Menor Que Três”, seu novo single duplo