1. Home
  2. »
  3. Música
  4. »
  5. “Transe”: Com inspiração...
in

“Transe”: Com inspiração no blues e no funk americano, novo single de Letícia D’alma é um convite à liberdade

A nova música traz a potência da liberdade feminina com o flow do blues. “A vida já tem muitas regras. Ser rebelde também pode ser muito bom”.

22Transe22 Com inspiracao no blues e no funk americano novo single de Leticia Dalma e um convite a liberdade POP CYBER
Em "Transe" Letícia D'alma evoca a atitude de Betty Davis, diva do blues dos anos 70 | Imagem: Dani Souza

Enquanto o baixo e a bateria fazem a festa, o novo single de Letícia D’alma te convida para se despedir. Na metáfora ou na literalidade, “Transe” versa sobre uma vida com mais atitude e liberdade de ser.

Fiz esse jogo com a palavra: ‘Saia do Transe, TRANSE e comece a amar..’ Inicialmente, esse segundo ‘Transe’ era apenas um grito para reforçar o primeiro, que remete à ação de sair da mesmice. Mas eu também quis fazer essa brincadeira de duplo sentido com a palavra“, conta a artista.

Na música, a influência do R&B e do soul music se encontram com o vocal arrojado de Letícia, trazendo para uma voz feminina e negra o grito por uma vida mais leve, feliz e rebelde, que transgride as regras impostas pela sociedade.

O single é o terceiro lançamento de 2024 da Coletânea Clam, do coletivo e selo musical Projeto Clam, que está há 17 anos na linha de frente da arte e cultura da cidade de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. A Coletânea Clam reúne singles de artistas da cena independente da cidade. Ao longo do ano, haverá 1 lançamento por mês com o intuito de manter o público em contato com as obras e com o projeto como um todo, que se encerra no fim do ano com exposição de fotografias e um festival musical.

Estilo Betty Davis

Para incentivar diversas formas de arte, o Projeto Clam convidou duas artistas para realizar a fotografia e a capa do single em um diálogo entre música e artes visuais. Com isso, a identidade visual do single sugere a atitude e o protagonismo da mulher negra, em posição de destaque.

A fotografia faz alusão à Betty Davis, cantora pioneira do funk americano, que influenciou grandes nomes como Prince, Madonna e Erykah. As imagens foram feitas por Dani Souza, e a arte de divulgação, por Lídia Lídia Lídia.

A arte visual da música “Transe” de Letícia D’alma, é um trabalho inspirado nos conceitos de afro futurismo, trazendo elementos da cultura negra em conjunto com a colagem digital. Nesse futuro ancestral, a mulher negra é protagonista de suas escolhas, de seus prazeres e esbanja beleza sem nenhuma vergonha de ser quem ela é“, conta Lídia, artista visual.

Nascida e criada em Guarulhos, cidade da região metropolitana de São Paulo, Letícia D’Alma iniciou sua carreira em 2013, se apresentando em eventos de músicas autorais. Ao longo dos anos, fez diversas apresentações, entre elas, no programa Canta Comigo, da TV Record, apresentado por Rodrigo Faro. Cantando clássicos do R&B e MPB, ela conseguiu levantar 99 jurados em suas apresentações expressivas e cheias de personalidade. Com vários singles lançados nas plataformas digitais desde 2018, Letícia D’Alma lançou seu primeiro EP, intitulado RECOMEÇO, com 4 faixas, que tem influências do R&B.

Creditos Coolritiba e1715632698962 POP CYBER

Tem show na Pedreira Paulo Leminski? Aproveite para conhecer o que Curitiba tem de melhor

Tatiana Dauster POP CYBER

Tatiana Dauster anuncia “Origami”, novo álbum da carreira