The Cure, música de Bruno Martini que explodiu nas redes sociais dos famosos essa semana

Nos últimos dias, Zeca Camargo, Xuxa, Sabrina Sato, Marisa Orth e outros famosos, resgataram um clipe do single “The Cure”, do DJ brasileiro Bruno Martini, um dos criadores do sucesso “hear me now” e o segundo DJ brasileiro mais ouvido do Spotify. O clipe de “The Cure” que agora viraliza nas redes foi filmado e produzido por Gringo Cardia e os Jovens da Escola Spectaculu arte e tecnologia, escola sem fins lucrativos para jovens da periferia de 17 até 21 anos das escolas públicas do Rio de Janeiro e Grande Rio. O clipe foi gravado em 2018 na escola no Cais do Porto do Rio.

A razão pela qual o vídeo tem emocionado tanto é que tanto a música quanto as imagens traduzem exatamente o momento atual. Um som intenso e uma canção que fala sobre a busca da cura da humanidade juntamente a uma colagem de imagens de jovens de todas as etnias presentes no Brasil, retratando a mistura de culturas, identidade racial, orgulho e respeito, que não poderia ser mais relevante para este momento que estamos vivendo no Brasil e no mundo todo. Im not scared of life, no more / Eu não tenho mais medo da vida. In my heart I found the cure / No meu coração, eu encontrei a cura – diz um trecho.

Bruno martini compôs com o produtor Olly Hence, e o cantor Paul Aiden o single “The cure” em 2018 quando fazia seu tour pela Europa, terminado a produção do single na Noruega. No mesmo ano no Brasil, o músico conheceu Gringo Cardia e o projeto da escola. “Disse a ele que tinha uma música que tinha tudo a ver com o projeto, então Gringo Cardia criou o visual inteiro do vídeo juntamente com mais de 20 jovens da Spectaculu.” diz Bruno Martini.

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

DanielBoaventura 1

Daniel Boaventura anima casais em live pré-Dia dos Namorados

Frejat LeoAversa023WEB

Após 12 anos, Frejat lança álbum inédito “Ao Redor do Precipício”