O encontro do ocidente com o oriente no primeiro álbum solo do músico potiguar Dante Augusto

O encontro do ocidente com o oriente sempre gera algumas dúvidas. “O Samādhi ou samádi (do sânscrito ज्ञानकोश; samyag,”correto” + ādhi, “contemplação”) pode ser traduzido por meditação completa“. É a última etapa do sistema ioga, quando se atinge a compreensão da existência e a “comunhão com o universo”. O princípio da incerteza consiste num enunciado da mecânica quântica, formulado inicialmente em 1927 por Werner Heisenberg, impondo restrições à precisão com que se podem efetuar medidas simultâneas de uma classe de pares de observáveis em nívelsubatômico.

A junção de ambos os temas surgiu na mente do músico potiguar Dante Augusto quando ele teve acesso a obra do físico austríaco Fritjof Capra, diz Dante:”ele aborda exatamente essas relações em seu livro “O Tao da Física”. O trabalho de capra me gerou um fascínio muito forte pois convergia disciplinas que já despertavam meu interesse antes mesmo de conhecê-lo, a física dura dialoga facilmente com interpretações filosóficas, ecologia profunda, pensamento sistêmico, holismo, sociedade, economia e política“. A verdade oriental é sempre posta em dúvida pelo ocidente e dai surgiu o tema do álbum.

Utilizando conceitos bipolares, Dante Augusto revela alguns nuances musicais que seriam a verdade interna de seu ser em um álbum compilado por Diego Pessoa, do blog Hominis Canidae e lançado no próprio blog originalmente em 2014. Segundo Dante, “a exploração musical se dava principalmente com uso de violões, guitarras, escaletas e das ferramentas de música eletrônica em formato de software ou hardware”. Misturando sonoridades lo-fi com a música eletrônica e muita experimentação, equações matemáticas e pensamentos internalizados, tudo isso gravada de maneira caseira. Afinal, você não precisa do externo para encontrar a verdade dentro de você.
Todas as músicas foram gravadas entre 2011 e 2014, mas foram criadas em um periodo de 7 anos que Dante esteve integrando a banda Calistoga, como uma válvula de escape a criação coletiva que ele fazia com a banda. O álbum conta com a participação da cantora potiguar Cris Botarelli em “Angelbot”.Tem arte gráfica de Daniel Nec, com fotos de Isadora Gomez.
1.4?contentId=16381
1.5?contentId=50429

Written by Redação

Trazemos diariamente conteúdo original e informativo para o público que quer acompanhar, em tempo real, os acontecimentos no cenário do entretenimento nacional e internacional.

Alok e KSHMR lançam ‘Let Me Go’ pela CONTROVERSIA Records

Ator Caio Vegatti estrela nova campanha da TIM ao lado da IZA