Conecte-se conosco

Música

Maré Cheia se inspira no desamor em novo single “Pedaços Colados”

Publicado

em

Maré Cheia se inspira no desamor em novo single Pedaços Colados
(Foto: Divulgação)

A banda Maré Cheia formada pelos amigos Luciano Santos, Edu Amorim, Renan Mesquita, Paulinho Ferraz e Hugo de Paula lança nesta sexta-feira (26) o single “Pedaços Colados” acompanhado de um lyric video no canal do YouTube do grupo. A faixa é uma balada romântica para fazer o público refletir sobre a maturidade conquistada a partir de experiências amorosas, provando que a vida deve ser vivida sempre com muita intensidade.

“A música sempre foi um excelente caminho para falar de amor, mas muitas vezes é o desamor que traz a inspiração em forma de poesia e canção. Essa é mais uma música em parceria com Nego Joe e produzida por nosso brother Juliano Cortuah, que entra em nosso repertório compondo uma trilha sonora mais madura e sólida, porque para todo fim existe um novo recomeço”, contam os artistas.

A banda carioca leva alegria para o mundo em forma de música e seus trabalhos incluem a mistura dos ritmos, que vai do pop praiano “good vibes” à balada romântica. Suas melodias são dançantes e com a energia lá no alto, prometem não deixar ninguém parado. “Dá sempre um frio na barriga, né?”, revela o grupo sobre o lançamento. “É uma música pela qual a gente tem muito carinho. Estamos muito ansiosos para colocar esse trabalho no mundo”, completa.

Letra
Uso o teu ombro quando estou triste
Te conto tudo, sempre, quando estou contente
Te falo onde mora toda dor que existe
Aonde escondo a chave da porta da frente

Poucos dias parecem uma eternidade
Um grande desconforto causa a ausência tua
Não vamos deixar tudo assim, pela metade
Agora que eu já sei chegar na sua rua

E tudo o que eu sinto tem o mesmo cheiro
Tudo o que eu provo tem o mesmo gosto
Ligo a TV pra ver se me distraio
Mas todas as pessoas têm o mesmo rosto

Sei lá, não falo mais nada
Sigo a minha estrada
E você sabe onde me encontrar
Cristal depois de quebrado
Pedaços colados
Nunca voltam para o mesmo lugar

Uso o teu ombro quando estou triste
Te conto tudo, sempre, quando estou contente
Te falo onde mora toda dor que existe
Aonde escondo a chave da porta da frente

Poucos dias parecem uma eternidade
Um grande desconforto causa a ausência tua
Não vamos deixar tudo assim, pela metade
Agora que eu já sei chegar na sua rua

E tudo o que eu sinto tem o mesmo cheiro
Tudo o que eu provo tem o mesmo gosto
Ligo a TV pra ver se me distraio
Mas todas as pessoas têm o mesmo rosto

Sei lá, não falo mais nada
Sigo a minha estrada
E você sabe onde me encontrar
Cristal depois de quebrado
Pedaços colados
Nunca voltam para o mesmo lugar

Sei lá, não falo mais nada
Sigo a minha estrada
E você sabe onde me encontrar
Cristal depois de quebrado
Pedaços colados
Nunca voltam para o mesmo lugar

Para o mesmo lugar ahh haaa ahhh
Para o mesmo lugar ahh haaa ahhh
Para o mesmo lugar ahh haaa ahhh
Para o mesmo lugar ahh haaa ahhh