Connect with us

Música

Leigh-Anne, do Little Mix faz desabafo sobre racismo: “sempre senti que era a menos preferida”

Published

on

Leigh Anne chora 800x534 1

Leigh-Anne Pinnock, do grupo Little Mix, por meio de seu Instagram nesta sexta-feira (05) , fez um forte desabafo dobre racismo. O momento é onde o assunto está sendo muito discutido com o movimento “Black Lives Matter” e ela, como uma mulher preta em um grupo com brancas, sentiu a necessidade de falar.

“Mais do que nunca, senti que era hora de ser completamente aberta e honesta com todos vocês porque, finalmente, o mundo está acordado e as pessoas querem ouvir, ajudar e entender”, explicou ela. “Não estou fazendo este vídeo por simpatia ou por você assistir e depois seguir a vida normal. Estou fazendo isso porque basta e espero que, ao compartilhar isso, todos possamos fazer mais para entender o racismo que ocorre. Ao fazer isso, somos capazes de abordar a questão maior e acabar com o racismo sistêmico. Tudo o que queremos é igualdade e justiça para a nossa comunidade negra”, completou.

https://www.instagram.com/tv/CBDqHVcHVVw/?utm_source=ig_embed

“Chega um momento na vida de todo ser humano negro, não importa quanto dinheiro você tenha ou o que você alcançou, em que você percebe que o racismo não te exclui. Nove anos atrás, depois de entrar no Little Mix, eu tive o maior despertar da minha vida. Quando filmamos ‘Wings’, nós trabalhamos com [o diretor] Frank Gatson”, lembrou ela.

“Ele disse para mim, ‘Você é a garota negra, precisa trabalhar dez vezes mais’. Nunca na minha vida, alguém tinha me dito que eu precisaria trabalhar mais por conta da minha raça. O que o Frank Gatson me disse fez sentido depois”, refletiu.

Sem conseguir segurar a emoção e as lágrimas, ela continua: “Minha realidade era ser solitária enquanto fazíamos turnês por países predominantemente brancos. Eu cantei para fãs que não me enxergavam, não me escutavam e não vibravam por mim. Minha realidade era me sentir ansiosa em encontros de Meet and Greet, porque eu sempre senti que era a menos preferida”, disse ela.

“Minha realidade é constantemente sentir que preciso trabalhar dez vezes mais para defender meu papel no grupo, porque meu talento por si só não é suficiente.”

Advertisement