“Encontro Casual” é o novo single de Nathan Itaborahy

1 8
Capa/colagem: Júlia Fregadolli

Nesta sexta-feira (19/6), o cantor e compositor mineiro Nathan Itaborahy disponibiliza a faixa “Encontro Casual”, terceiro single de aguardado álbum de estreia, “Sentado No Céu”, que chega às plataformas digitais no dia 2 de julho, via Tratore. Fruto de uma parceria com o poeta e amigo, Rogério Arantes, a canção surgiu de um poema, uma espécie de microcena urbana que descrevia uma situação contemporânea e casual. 

“Entrei nessa cena e fui caçando outros caminhos a partir da música, descompromissado com os versos na íntegra, mas conectado com as imagens e sentidos que ele me entregou no poema”, diz Nathan. 

A música contou com a participação de Douglas Poerner (baixo), Fábio Ramiro (teclados) e Pedro Brum (guitarra). Durante a gravação, Nathan chegou a pedir em tom de provocação que a guitarra tivesse o som de uma mosquinha, insinuante e persistente. “É a faixa que afirma com mais força o groove, uma música mais ‘terra’, mais carnal. Sinto que o arranjo contempla um pouco isso: tem uma incerteza e imprevisibilidade nas primeiras partes, como se a música estivesse se insinuando, para depois poder se render no refrão, como num jogo ora tenso e ora prazeroso de um encontro despretensioso. ”, explica o artista.

Nathan Itaborahy lançou recentemente dois singles de seu novo trabalho, uma prévia do álbum “Sentado no Céu”. A música “Solta”, lançada no dia 12/6, contou com a participação especial de sua namorada, a cantora Clara Castro. Considerada o primeiro ‘respiro’ do disco, a faixa nasceu para trazer um pouco de paz em um momento de tormenta pós-eleição 2018, onde o país estava totalmente polarizado. A gravação contou com a percussão do músico Chico Cabral, tocando tabla indiana, e a viola caipira de Gustavo Duarte

Primeiro single do projeto, a música “Macaco Véio”, lançada no final de maio, é sobre a existência dos contrastes e oposições nas personalidades das pessoas. “A música fala um pouco sobre o nosso lado louco, nosso alter ego descabido na figura do macaco; as feras que nos habitam e que vivem brigando com o lado disciplinado e aplicado. ”, explica Nathan. 

A canção ganhou ainda um clipe colaborativo, feito com a contribuição de 38 pessoas que enviaram imagens em suas casas, no período da quarentena do coronavírus (COVID-19), sentindo os efeitos do isolamento. Assista ao clipe: 

O álbum “Sentado no Céu” nasceu de uma campanha de financiamento coletivo. Desde o início ele foi sendo construído com a ideia da autoprodução e do “faça você mesmo”. Nathan, que divide a produção do disco com Douglas Poerner, convidou 15 músicos talentosos de Juiz de Fora, MG, para a gravação. O artista mineiro explica que suas músicas tocam em algumas questões existenciais, políticas e éticas que atravessaram sua vida em algum momento. “É uma poesia bem confessional e autobiográfica. Mas cada música tem sua própria inspiração, sua inquietação”, diz.

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

WhatsApp Image 2020 05 30 at 18.32.58

Gaê transforma poema de Daniel Bovolento em single inédito “Geladeira”

Live IIII

Lary canta com João Zoli e Pedro Zoli em live beneficente