Connect with us
[the_ad id="42828"]

Música

Burna Boy lança single “20:10:20” em protesto à violência na nigéria

Avatar

Published

on

20 de outubro de 2020 está marcado na história do povo da Nigéria, em especial da cidade de Lekki. Nessa data, a força especial policial nigeriana SARS atirou impiedosamente contra a população que protestava de forma pacífica justamente contra a violência policial. E nesta sexta-feira, dia 30 de outubro, o cantor Burna Boy lança o single protesto “20:10:20”, em todas as plataformas digitais, justamente sobre a dor, o luto e as marcas que essa data deixou no país. A faixa faz estreia por meio do selo africano de Bruna, o Bolaji (Empire).

Advertisements

“Os lucros desta música serão usados ​​para apoiar famílias de vítimas e pessoas que foram prejudicadas de alguma forma pelos tiroteios de Lekki. Que os céus se abram e celebrem todos os nossos heróis caídos que morreram por este movimento desde o início. Paz a todas as lindas vidas perdidas”, desabafa Burna.

Advertisements

Produzida por The Elements. “20:10:20” levanta um importante debate com uma melodia comovente e profunda, falando sobre injustiças sociais e policiais, corrupção, apadrinhamentos, desemprego, luto, dor, frustração, relembrando o ataque covarde, e cobrando por algum tipo de justiça e investigação das autoridades.

Advertisements

Atualmente uma das maiores vozes da música africana, o cantor, compositor e produtor nigeriano Burna Boy foi um dos indicados pela Time Magazine como um dos 10 líderes da nova geração. Apontado como a nova voz da África, o cantor conversou com a publicação, que destacou como o trabalho de Burna tem quebrado estereótipos do continente e do povo africano.

Advertisements

Burna Boy já atingiu a marca de 96 milhões de streams com o quinto álbum da carreira, “Twice as Tall”. Lançado no último no mês agosto, o projeto recebeu diversas avaliações positivas da crítica internacional, que classificaram Burna Boy como “um líder em meio a abundância do pop africano”, em recente matéria no The New York Times. Para o The Guardian, o álbum posiciona a música africana no século XXI ao usar sons contemporâneos em melodias e ritmos tradicionais.

Twice As Tall”, que estreou na lista de álbuns da Billboard em primeiro lugar mundialmente, foi produzido durante o período da pandemia por Sean “Diddy” Combs, Bosede Ogulu e pelo próprio Burna Boy.  Gravado principalmente em Lagos, na Nigéria, “Twice As Tall” traz uma variada mistura de sonoridades em 15 faixas, 11 produzidas por produtores nigerianos – dessas, oito são assinadas pelo Spaceship Collective.

Advertisements

Jornalista, 23 anos, produtor de conteúdo, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica. E-mail: [email protected]

Advertisements