Connect with us

Música

Banda Flake Rock Inc reflete a polarização política em novo single “Bandeira Preta”

Published

on

O ano é 2018, época de eleição, grandes protestos acontecem em diversos lugares do país, cada um de um lado da moeda, a duas únicas faces que se apresentam para a população. Hoje, três anos depois, a um ano da próxima eleição e o cenário não mudou e, no meio dessa guerra política, ficam os brasileiros em um barco à deriva. É este sentimento que a banda Flake Rock Inc traz em seu mais novo single, “Bandeira Preta”, que chega a todos aplicativos de música nesta sexta-feira, 25 de junho.

Composta pelo baixista, Ricardo Scaglioni, e pelo vocalista, Guilherme Valerini, a canção foi inspirada por uma frase em uma camiseta, “não tenho pena de ninguém”, e se tornou um um retrato da raiva e do ódio que floresciam em cada esquina da cidade de São Paulo em 2018 e que ainda podemos ver nas manifestações deste ano. A canção não tem lado político, é uma crítica à polarização e aos dois lados que remam um contra o outro, deixando o barco sempre parado.

“Durante uma aula da faculdade li na camiseta de um cara: não tenho pena de ninguém. Na hora, pensei que isso dava uma música. Então, comecei a expressar no fundo do caderno de cálculo toda a minha revolta com o sistema em que vivemos, as guerras, todas as pessoas mortas, mas que são insignificantes se no final do dia o político corrupto conseguiu lucrar. Assim que terminei, enviei a letra no grupo da banda”, conta Ricardo, o Janny como é carinhosamente apelidado por seus companheiros.

“Quando ele chegou com a letra e eu já gostei, achei total sentido na letra que colocava em versos tudo aquilo que se via no Brasil naqueles dias. Então pedi permissão ao Janny e comecei a trabalhar em cima dos versos e encontrar uma melodia. Tentei colocar em perspectiva o sentimento de raiva que havia no Brasil com todos os protestos que estavam acontecendo em um país à beira de uma guerra durante a corrida eleitoral de 2018”, explica Guilherme.

Com uma base melódica inspirada no punk de “Mulher de Fases” do Raimundos, o single permanece inteiro no mesmo BPM, passando a forte energia da canção que promete tirar todos do chão desde o primeiro acorde. Já o clipe coloca em imagens essa atmosfera de revolta criada pela letra, mesclando imagens da banda em ação em um local meio abandonado e imagens de protestos ao redor do mundo.

“Guardamos essa canção porque sempre tivemos um pé atrás de abordar esse tema tão latente em nosso país, mas quando mostramos ao nosso produtor Guilherme Canaes ele chegou a dizer que esta é a melhor música de rock nacional que ele ouviu nos últimos 20 anos. Então, não nos restou dúvidas e entendemos que, além de apresentar uma trabalho de excelência, como artistas também podemos e devemos levantar discussões em busca de uma sociedade melhor”, completa o vocalista.

Assista ao clipe:

Jornalista formada, trabalha na área desde 2017. Possui a própria empresa de assessoria de comunicação e é apaixonada pelo meio artístico e audiovisual. E-mail: [email protected]

Advertisement