Connect with us

Famosos

Após PM usar ‘mata-leão’, MC Salvador da Rima diz: ‘Não xinguei, não agredi ninguém’

Published

on

mc salvador da rima
Foto: Divulgação

MC Salvador da Rima, de 19 anos, declarou: “Não xinguei, não agredi ninguém” nas suas redes sociais, após ter sido preso, no dia anterior, com um ‘mata-leão’ pela Policia Militar (PM) por suspeita de desacato à autoridade no Itaim Paulista, bairro da Zona Leste de São Paulo. O caso ganhou repercussão depois que vídeos do momento da prisão do cantor de funk e de rap passaram a circular nas redes sociais.

“Amanhã [segunda-feira (1º)] eu falo tudo o que aconteceu, ressaltando desde já que não desacatei nenhum policial”, escreveu o músico no seu Instagram após ter sido solto ainda no sábado (27), na delegacia. “Estou 100% pleno de minha razão e ao contrário da versão mentirosa que os ‘policiais’ passaram de que desacatei e resisti, isso não ocorreu em nenhum momento”.

‘Mata-leão’ é o nome do golpe no qual uma pessoa usa a chave de braço sobre o pescoço de outra pessoa para imobilizá-la. A técnica, porém, está proibida no estado pela própria PM, desde julho de 2020. A decisão ocorreu depois de a corporação revisar seu protocolo em meio à onda de protestos contra a violência policial. Para entidades de direitos humanos, o ‘mata-leão’ pode machucar e até matar.

Além desse golpe proibido, o vídeo mostra um policial apertando o pescoço de MC Salvador da Rima com uma das mãos, tentando esganá-lo, o asfixiando. Segundo os advogados do artista, os PMs cometeram “abuso de autoridade”.

Por meio de nota, a PM alegou que a prisão do cantor foi legal após denúncia de pessoas suspeitas próximas a uma “festa no bairro”. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) deu outra versão: a de que a Polícia Militar foi acionada para coibir “aglomeração de pessoas e som alto”.

A namorada do MC, Kelly Araújo, que estava filmando a prisão ao vivo, teve o celular apreendido, e a transmissão continuou captando a conversa dos policiais. Na delegacia, ela falou que foi agredida por policiais.

Em um trecho reproduzido por seguidores dela no Instagram que estavam acompanhando a transmissão, a voz que seria de um dos policiais que conversam entre si diz: “machuca aí negão, a mão, machuca a mão, o rosto” (…) “eu bato a testa aqui já, ó”

Na avaliação da PM, “não há ilegalidade na ação dos policiais” que prenderam o músico por desacato. “Todas as pessoas que estavam na festa, inclusive o detido, estavam aglomerados e sem máscaras”, diz a PM em nota. Nas imagens, também há vários policiais sem máscaras.

Por meio de nota, a Polícia Militar informou que tinha ido ao local para averiguar a denúncia de que havia “indivíduos em atitude suspeita numa festa no bairro”. Ainda de acordo com a corporação, quando os agentes chegaram ao local eles “foram desrespeitados por um dos frequentadores que, além de desobedecer à ordem dos policiais, resistiu à ordem de prisão“.

Testemunhas disseram que os PMs disseram na delegacia que foram agredidos. Mas a própria PM negou “que os policiais teriam forjado lesões para incriminar o detido”, pois nas declarações dos agentes “não há menção de lesões sofridas na ação”.

Salvador da Rima foi solto na noite de sábado após assinar um Termo Circunstanciado (TC) no 67º Distrito Policial (DP), Jardim Robru. Do lado de fora, amigos e fãs do artista comemoraram sua saída. O TC é um registro policial de menor potencial ofensivo. De acordo com o documento feito o artista terá de responder em liberdade pelo crime de desacato.

Advertisement