Connect with us
[the_ad id="42828"]

Música

Alexia Bomtempo lança mais um single de seu próximo álbum; confira “Mais Devagar”

Avatar

Published

on

Morando em Nova Iorque há quase uma década,  Alexia Bomtempo  retorna às raízes da MPB e continua sua exploração pela música americana em seu quarto álbum de estúdio  Suspiro , que sai dia 24 de abril pelo prestigiado selo americano Ropeadope. Na América do Sul sai via LAB 344, selo boutique que lança nomes como Macy Gray, Ed Motta e Janet Jackson, entre outros.

Advertisements

Após o single  I’m In Love Again,  releitura de um clássico de 1964, a artista lança agora a autoral  “ Mais Devagar ”, inspirada parceria com o músico americano Jake Owen, que também assina a produção ao lado do músico francês Stéphane San Juan (David Byrne, Caetano Veloso, Tulipa Ruiz). “Ela fala sobre saudade.  É de uma leva de várias músicas escritas em Tóquio durante os 4 meses que passei por lá fazendo residência em um clube de jazz com o Jake”, revela a cantora.

Advertisements

Gravado no Brooklyn, NY e mixado pelo lendário engenheiro Scotty Hard, o  álbum convida o ouvinte a embarcar em um rico repertório, que traz inéditas da cantora e de autores brasileiros contemporâneos, e regravações distintas de clássicos da música brasileira e americana.

Advertisements

Também estão presentes no álbum o trompetista de jazz e multi-instrumentista vencedor do GRAMMY® Michael Leonhart (Steely Dan, Mark Ronson), o pianista Vitor Gonçalves (Maria Bethânia, Hermeto Pascoal) e o guitarrista Guilherme Monteiro (Gal Costa, Bebel Gilberto).

Suspiro é o quarto álbum de estúdio da bela e talentosa cantora. No elogiado  “I Just Happen to Be Here” (2012), Alexia  recriou canções que Caetano Veloso escreveu em inglês, entre 1969 e 1972. Foram os ‘anos de chumbo’ de Caetano, em que – como ele mesmo relata em seu livro ‘Verdade Tropical’ – passou pelas experiências traumáticas e transformadoras da prisão no Rio de Janeiro, do confinamento em Salvador e de quase três anos de exílio em Londres, durante o período mais violento da ditadura militar. Confira também “Astrolábio” (2010) e “Chasing Storms and Stars”.

Advertisements

Advertisements

Jornalista, 23 anos, produtor de conteúdo, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica. E-mail: [email protected]

Advertisements