Connect with us
[the_ad id="42828"]

Colunas

Voto popular ou júri especializado? Entenda as principais premiações musicais

Ju Pires

Published

on

Em um ano tão complicado como 2020, se teve uma coisa que segurou a nossa onda foi a arte. A música, mais especificamente, não parou de ser produzida em praticamente nenhum período da pandemia, ao contrário de outras obras, como as de vídeo e filmes, que exigiam um alto grau de aglomeração. Praticamente no fim do ano, não faria sentido não comemorar tudo o que foi produzido nos últimos meses. Por conta disso, grandes celebrações da música optaram por não adiar, mas sim, por eventos menores, sem aglomeração e online.

Advertisements

Nesta semana, já tivemos o EMA (Europe Music Awards) e nos próximos dias teremos Prêmio Multishow aqui no Brasil. Tivemos recentemente outra premiação da MTV Internacional, o VMA e também o Billboard Music Awards. O Grammy 2020 aconteceu ainda em janeiro, antes do Coronavírus aparecer pesadíssimo em nossas vidas e já tem a edição de 2021 marcada: será em 31 de janeiro, “com vacina ou não”, segundo o próprio site deles. No próximo dia 24 de novembro, vai rolar uma live com o presidente da academia, Harvey Mason Jr. E com os vencedores das últimas edições para anunciar os concorrentes. A live será feita com cada um aparecendo de forma remota. Sites especializados apontam Harry Styles, Lady Gaga, Dua Lipa e The Weeknd como possíveis nomes para levarem pra casa o prêmio de “Álbum do ano”, o mais esperado da noite.

Advertisements

Você sabe como cada premiação escolhe os seus vencedores nas categorias? O Billboard Music Awards, por exemplo, tem como padrão os dados de interação dos ouvintes com a música. Ou seja: levam em consideração as vendas digitais das músicas e álbuns, assim como números de streaming, reprodução em rádios e também o engajamento dos artistas nas redes sociais. Sendo assim, talvez aquele álbum que nem tenha sido tão reproduzido, mas que tenha um single de muito sucesso, tenha mais chances de entrar na lista. Somente três categorias são escolhidas através do voto popular. São elas: “Alcance nas Paradas”, “Top Artista nas Redes Sociais” e “Top Parceria”.

Enquanto o prêmio da Billboard é baseado em dados, o VMA tem praticamente todas as categorias escolhidas pelo voto popular, pela Internet, a não ser as categorias técnicas. Em 2019, a MTV lançou algumas categorias para voto nos stories do Instagram, podendo ser votadas durante somente 24 horas. O EMA, premiação que foi ao ar ao vivo no último domingo, segue a mesma linha de votação por meio dos fãs, e foi um dos assuntos mais comentados nesta semana. Ele foi apresentado pelo grupo Little Mix, direto de Budapeste e teve até participação brasileira. Anitta foi a apresentadora de uma das categorias da noite e concorreu ao prêmio local, na categoria “Melhor artista brasileiro”. Ela concorria com nomes de peso na cena nacional, como Djonga, Ludmilla e Emicida, mas quem levou a melhor foi Pabblo Vittar, pelo segundo ano consecutivo. Como a votação é popular, não é de se espantar que o grupo coreano BTS tenha levado a melhor, com quatro prêmios abocanhados: “Melhor Grupo”, “Melhor Música”, “Melhor Live” e o de “Maiores Fãs”. O BTS é atualmente o grupo musical de maior destaque no mundo e não é surpresa nenhuma que os fãs se mobilizem para que os prêmios sejam todos deles.

Advertisements

Já o Grammy, principal premiação do mundo da música, escolhe os pré-indicados através dos membros da Recording Academy, composta por cerca de 150 profissionais do mercado, entre eles técnicos de som, músicos e outros. Eles escolhem trabalhos que foram lançados entre 1º de outubro de um ano até 30 de setembro do ano seguinte. Feita a pré-seleção, 12 mil membros da Academia votam nas mais de 100 categorias. Depois disso, dois meses antes da premiação, a primeira lista dos vencedores é divulgada e acontece uma nova votação, esta feita por somente dez pessoas. Ufa! O Grammy é um processo longo, né?

Advertisements

Por aqui, no Brasil, nesta quarta acontece o Prêmio Multishow. A premiação é praticamente decidida inteiramente por voto popular. Um júri formado por profissionais da música escolhe os indicados das categorias “Música chiclete”, Dupla do ano”, “Cantor do ano”, “Cantora do ano” “Música do ano”, “Experimente”, a novidade “Live do ano”, entre outras. Para o público fica a responsabilidade de votar entre os destaques e também na categoria “Clipe TVZ do Ano”, cuja votação, pelo Twitter, continua acontecendo até os momentos finais do prêmio, e é a última categoria a ter um vencedor anunciado. Enquanto a premiação acontece, um Superjúri especializado avalia e decide junto, ao vivo, os ganhadores das categorias “Canção do ano”, “Álbum do ano” e “Revelação do ano”, além de categorias técnicas como “Produtor do ano”, “Capa do ano”, “Gravação do ano” e “Clipe do ano”, que é diferente da categoria escolhida através do Twitter.

Quis colocar aqui cada tipo de premiação e votação para propor uma discussão (das saudáveis e gentis, hein?!): qual é o tipo de premiação que você prefere? Aquela com os vencedores escolhidos por fãs ou escolhidos por um júri especializado? Eu, particularmente, acredito que cada uma tem a sua peculiaridade. Considero o trabalho de especialistas muito bem feito, com muito estudo e tempo dedicado. Ao mesmo tempo que considero também muito genuína a opinião do consumidor final da música, que somos nós. Porém receio que uma votação inteiramente na mão do público acabe não dando a menor chance para os artistas ainda menores, que não possuem um bom número de fãs. É por isso que é sempre bacana acompanhar o que acontece nos prêmios grandes e também nos menores. Pesquise não somente os vencedores, mas também os indicados. Cada premiação é a chance de aumentar a sua playlist pessoal e conhecer artistas muito interessantes. O prêmio final e mais importante é simbólico e vou cometer a ousadia de entregar: nosso agradecimento à todos que estão produzindo música ano tão difícil, fazendo com que as coisas sejam mais leves.

 

Advertisements

Ju Pires é jornalista e produtora de conteúdo com passagem pela rádio FM O Dia, Mix Rio FM e SulAmérica Paradiso. Fã de Britney Spears, seu lema é: “se a princesinha do pop superou 2007, somos capazes de superar tudo”.

Advertisements