Conecte-se conosco

Música

Você conhece o novo estilo musical trapseiro?

Publicado

em

West Reis Fotografo Luiz Mendes 1

Você já ouviu falar do trapseiro? A cena da música brasileira vem se tornando cada vez mais diversificada e diferentes sons estão surgindo e inovando o mercado; um exemplo disso é o novo estilo musical chamado “trapseiro”. O novo gênero é uma idealização do cantor e compositor cearense West Reis e une sonoridades e efeitos do trap  – subgênero do rap – com o piseiro – subgênero do forró.

O estilo, que une os dois gêneros atualmente mais populares do Nordeste, surgiu após um longo período de estudo sonoro e estético do cantor e chega com o objetivo de imprimir uma estética versátil e única. Com inspirações de Matuê e João Gomes, o estilo une o popular e o urbano, de modo que venha a alcançar as ruas, as rádios, os bailes e as resenhas.

“Esse estilo é a junção do trap com o piseiro, só que dentro dessa nova sonoridade tento trazer a minha identidade que venho carregando desde o começo com o trap. A ideia desse estilo surgiu quando me vi em um momento da minha carreira em que precisava abrir minha mente e estava na hora de fazer outras coisas. Além disso, também estavam surgindo outras oportunidades de estar com outros artistas, outros gêneros, como o forró e o batidão… Isso influenciou muito na idealização do trapseiro”, afirma West Reis.

Sobre o gênero musical , West ainda comenta: “A ideia com o trapseiro é juntar a galera do ‘underground’, do trap e também os já profissionais para ganhar mercado. Creio que todos os artistas se unindo e trabalhando juntos, podemos crescer e apresentar esse novo estilo musical para todo o país. Vemos muitos artistas do forró escutando e consumindo o trap. Vir com essa junção do trap com o piseiro, tanto na estética de voz, quanto na batida e na mixagem, é algo que pode impactar e surpreender eles de verdade”.

Recentemente o cantor lançou a faixa “Aquele Chá”, primeiro lançamento que carrega as sonoridades do novo estilo musical e que já está disponível em todas as plataformas digitais. O som lançado pela Carcará Records, marca o início de uma nova era da carreira do cantor, que teve seus últimos lançamentos em 2020, sendo os EP’s “Selva” e “Isso que é foda”.

Até o fim do ano, estão previstos os lançamentos de mais dois singles do artista, ambos seguindo o estilo trapseiro. Além disso, ele recentemente participou de duas faixas do cantor e compositor Doixton, que farão parte de seu EP “X”, com previsão de lançamento para dezembro deste ano.

Sobre West Reis: 

O cantor e compositor West Reis, é cria do São João do Tauapé (bairro de Fortaleza, CE), onde cresceu com os pais. Em casa sempre ouviu muito forró, rap e música popular brasileira. Nas vivências musicais iniciou suas experimentações com a percussão, onde se interessou pela produção de funk e trap. Em 2016, começou suas próprias composições, ainda não tão profissional, mas já ousado e disposto a aprender e absorver muitas influências. As experimentações ganharam força e certa profissionalização, mas o primeiro  single “Empreendedor” só seria lançado em 2017. A música fala sobre acreditar no próprio potencial e da caminhada do artista com uma pegada motivacional.

West assina dois EPs produzidos durante o ano de 2020 durante a pandemia, quando o isolamento aflorou a criatividade que superou o bloqueio e buscou novas fontes de inspiração. “Selva” (2020) e “Isso que é foda” (2020), A parceria com artistas do cenário musical fez o artista apostar nas suas próprias produções para além das letras fortes. Com 23 singles lançados, West teve uma composição sua regravada pelo artista João Gomes. O single “Mete o Block Nele”, DVD ao vivo em Fortaleza, já soma 1,4 milhões de streamings nas plataformas digitais, e fez do artista cearense ganhar destaque nacional como cantor e compositor.

Atualmente o artista vive uma nova fase de sua carreira, sendo idealizador e pioneiro do “trapseiro”, novo estilo musical que une o trap com o piseiro. Esse trabalho surge após um longo período de estudo sonoro, estético e imagético, o novo gênero busca construir uma sonoridade unindo os dois estilos musicais mais populares do Nordeste que chegam a todo o Brasil: o trap e o piseiro. A ideia do “Trapseiro” é imprimir uma estética versátil e única com as inspirações de Matuê e João Gomes, unindo do popular ao urbano de modo a alcançar as ruas, as rádios, os bailes e as resenhas.