Vicka lança novo EP “Dilema” com canções autorais e inéditas

Vicka Capa Dilema scaled

Vicka acaba de se mostrar uma artista incansável. Pegou o vácuo da explosão que “Pausa” trouxe em sua carreira e engatou o lançamento de um EP com quatro músicas autorais e inéditas. Intitulado de “Dilema”, o novo trabalho da paranaense conta com, além do hit que nomeia o extended play, as faixas “Tipo Novela”“Muito Chão” e “Há Tanto Pra Viver”.

Produzidas por Renato Patriarca e com direção artística do próprio Renato e Rick Bonadio, os sons captam a evolução na carreira da artista desde que desembarcou no Midas Music. Seu híbrido de pop e MPB segue leve e apaixonante a exemplo de seus trabalhos anteriores, mas podemos também sentir um amadurecimento nas letras. Vamos às músicas:

“Dilema” nos ensina que as vezes pequenos conflitos se transformam em grandes problemas. A canção fala sobre acharmos que tudo na vida é muito complicado quando na verdade tudo é bem mais simples do que parece. A excessiva preocupação acaba nos frustrando, então, paciência! “Deixe que a vida siga seu movimento natural, releve e seja leve, porque a vida é breve”, brinca a cantora.

Já “Tipo Novela” levanta uma questão: Quem nunca quis viver um grande amor, uma paixão como nas novelas? É uma viagem às histórias de “felizes para sempre”. Quente como praia, sol e mar, intenso como ventania, um romance de cinema registrado nos versos de uma canção! “Vai ser tipo novela, onde você for me leva”, diz o refrão embalado por backin’ vocal, baixo e bateria.

Ouvir “Muito Chão” nos é uma espécie de lembrete de que a vida é cheia de surpresas, boas e ruins. Amores vem e que vão, outras pessoas passam pelas nossas vidas para deixar um pouco de si! As idas e vindas da vida ensina que quando algo não lhe cabe mais, o melhor a fazer é seguir em frente. Um baixo arranhado e uma levada de estalar de dedos marca o clima mais melancólico dessa letra um tanto reflexiva.

E para fechar, “Há Tanto Pra Viver” fala sobre liberdade, sobre se reencontrar depois de uma situação desgastante e começar a ver a beleza nas coisas simples. É um despertar para o universo de possibilidades que é estar vivo e para a estima da própria companhia. “Quero correr, desaparecer; Ser quem eu sou e sempre quis ser” grita o refrão embalado por piano, bateria e violão que dão vida sem se sobrepor à poesia da letra.

O sucesso de Vicka não veio de forma fácil. Quem conhece a cantora sabe das dificuldades vividas, do início logo aos 12 anos e dos perrengues passados enquanto vivia em Dublin e cantava nas ruas e pubs para ganhar estrada e bagagem de vida. Se hoje a vida sorri para ela, o que fazer senão retribuir tudo que conquistou (e ainda há de conquistar) com “amor em forma de canção”?

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

Nathan Itaborahy Crédito na foto de Clara Castro

Nathan Itaborahy lança seu álbum de estreia, “Sentado no Céu”

Noisy Foto Divulgação 2

Noisy é a nova aposta do hip hop brasileiro