Tribo da Periferia bate recorde no YouTube e lança nova música

O single ‘O Cravo e a Flor’ aborda a violência contra as mulheres

Tribo da Periferia bate recorde no YouTube e lança nova música
Victor Moura

A Tribo da Periferia alcançou um feito inédito no YouTube. Eles completaram 400 semanas no Top 100 da plataforma musical em uma lista onde predomina nomes da música sertaneja. Além disso, eles atingiram recentemente, 600 milhões de visualizações na faixa ‘Imprevisível”, divulgada há seis anos. Paralelamente a tantas conquistas, eles acabam de lançar o single ‘O Cravo e a Flor’. A faixa é tema do combate contra o feminicídio em uma campanha promovida pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

“Eu vivo e canto o rap desde 1998, e a gente sempre enunciou, protestou, juntou forças para lutar contra o sistema e para enfrentar os males e as injustiças da periferia. Por mais que pareça que esquecemos isso, o rap ainda tem essa missão. E não existe ninguém melhor para conversar com a comunidade, do que o rap. Acredito que nenhum outro estilo de música poderia ter tamanha liberdade para falar sobre um assunto como esse. Vamos nos juntar, denunciar e divulgar essa força contra o feminicídio e a violência doméstica para criarmos um mundo melhor para nossas mulheres, filhos e família. Não só nas periferias, mas em todo país, pois este é um crime sem raça, credo e classe social, que atinge todas as esferas da nossa sociedade”, fala Duckjay.

A música é baseada em histórias reais. As estatísticas estão aí. Os casos de feminicídio só crescem no Brasil e quando a Tribo da Periferia foi convidada para participar desta campanha, infelizmente Duckjay teve um vasto material para trabalhar. Desde as muitas notícias divulgadas por todo o território nacional, até casos que acompanhou de perto. Na letra da canção ele faz também uma alusão à cantiga popular “O Cravo e a Rosa”, uma música infantil que foi romantizada como se fosse uma disputa de forças.

A direção criativa do videoclipe segue também uma linha real e bem explicativa de como a violência doméstica atinge uma família e impacta toda uma comunidade que não pode mais blindar os olhos utilizando o discurso ‘em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher’, passando assim a mensagem de uma mudança de percepção.

“Essa é uma música necessária, um clipe necessário. Nosso objetivo é que este trabalho atinja o maior número de pessoas. A realidade choca, te coloca em uma situação de provação. Não é simplesmente um crime, é algo devastador não só na vida de quem sofre essa atrocidade, mas na vida de toda família que fica destruída com essa perda. As mulheres são o símbolo da vida e o feminicídio é, literalmente, o contrário disso”, conclui Duckjay.

Há 26 anos na estrada, a Tribo da Periferia, um dos grandes nomes do cenário do rap e hip hop nacional. Os números impressionam. São mais de 8.9 milhões de inscritos no canal oficial do YouTube e mais de 3.4 bilhões de visualizações na plataforma, algo inédito para artistas do rap e hip-hop no Brasil. No spotify são mais de 3.2 milhões de ouvintes mensais, 2.2 milhões de seguidores no Instagram e 5 milhões no Facebook. A história da Tribo da Periferia nasceu nas raízes do Distrito Federal, em 1998, quando Luiz Fernando Correia da Silva, mais conhecido como Duckjay, decidiu dar o primeiro passo para esse sonho, compondo sua primeira letra musical. Desde então, a Tribo foi tomando novas formas e ganhando novos protagonistas, como Look (Nelcivando Lustosa Rodrigues), que desde 2016 segue ao lado de Duckjay conectando cada vez mais pessoas. Agenciados pela Kamika-Z Produtora e com apresentações por todo território nacional, a Tribo da Periferia arrasta multidões por onde passa.

DETONAUTAS @jvportugal 12 POP CYBER

Detonautas apresenta show da turnê inédita Detonautas Tour 20 anos – Acústico no Festival João Rock

Luciana Mello lança Fenomenal em parceria com Alcione

Luciana Mello lança “Fenomenal” em parceria com Alcione