Sob a alcunha de L’homme Statue, francês Loïc Koutana apresenta clipe de estreia

3030009857
O multiartista Loïc Koutana, imigrante afro-francês no Brasil há cinco anos, terá sempre muita história para contar. Aos 8 anos, Loic saiu da França para se reconectar com suas raízes na Costa do Marfin, uma decisão tomada por seu pai, que levou o artista a sair da sua zona de conforto. Pouco depois, começou sua jornada nas terras brasileiras por Manuas, uma aventura que o proporcionaria seus estudos (pós-graduado pela USP) e o faria se deleitar na cultura local, além de conhecer seu grande amor. Aqui, começou sua carreira como modelo e desenvolveu suas performances, tornando-se um dos nomes mais reconhecidos na nova geração de criativos brasileiros. Agora, Loïc mergulha no seu mais importante e desafiador momento: a estréia de seu projeto solo L’homme Statue na música com sua primeira faixa “Braço/Vela”.

Imerso em seu processo de composição e co-produção musical há alguns meses, seu novo projeto musical leva o nome da sua assinatura artística, L’homme Statue. “Sempre fui fascinado pelas estátuas. Elas são muito presentes e respeitadas na Costa do Marfim e Congo”, conta sobre a escolha. “Desde jovem me lembro passar muito tempo olhando as estátuas tentando entender a história por trás de cada movimento e poses. De alguma forma achei um certo mistério em cada estátua de casa: e sempre me perguntei o que elas queriam dizer”, completa Loic. Para o artista, esse mistério e toda a história que há por trás de cada estátua combina muito com sua trajetória pessoal e artística, cheia de percalços, países e momentos marcantes. O mistério permite que as coisas permaneçam livres e fora de rótulos.

“Braços/Vela” é sua estreia triunfal e intensa, que chega junto a um videoclipe dirigido por Doug Bernardt (diretor da Stink Films que conquistou um Grand Prix em Cannes com o curta). A faixa foi criada em conjunto com o produtor musical Pedro Zopelar.

A composição versa entre português e francês e é suspiro de L’homme Statue sobre determinação e esperança. Inspirada numa grande ruptura da sua vida, o incêndio acidental em seu apartamento em janeiro deste ano. Entre elementos de Jazz, Soul e Hip-Hop, ela teve seu clipe gravado no antigo apartamento incendiado, diante das cinzas.
Loic perdeu tudo e o vídeo registrou sua última ida à antiga casa, dois dias após o incidente, onde vivia com seu marido Rapha Lobato. Nele, Loic observa, performa e interage com seu marido em momentos íntimos dentro dos cômodos, transformando toda sua dor em arte. “Gravar essa música e esse clipe foi uma das coisas mais difíceis e emocionantes que já fiz. Essa tragédia aconteceu ao meus 24 anos… saber que nesse período perdi tudo que tinha foi um grande choque e ao mesmo tempo uma grande lição”, revela Loic. “Aprendi a desapegar e entender que meu corpo e minha arte são tudo que eu tenho e, a única que vou levar no final”, completa.
Loic perdeu tudo e o vídeo registrou sua última ida à antiga casa, dois dias após o incidente, onde vivia com seu marido Rapha Lobato. Nele, Loic observa, performa e interage com seu marido em momentos íntimos dentro dos cômodos, transformando toda sua dor em arte. “Gravar essa música e esse clipe foi uma das coisas mais difíceis e emocionantes que já fiz. Essa tragédia aconteceu ao meus 24 anos… saber que nesse período perdi tudo que tinha foi um grande choque e ao mesmo tempo uma grande lição”, revela Loic. “Aprendi a desapegar e entender que meu corpo e minha arte são tudo que eu tenho e, a única que vou levar no final”, completa.

Gravado em apenas um dia, essa produção é dedicada a todas as pessoas, fãs e admiradores que colaboraram com o processo de reconstrução da vida do artista. Foi através de financiamento coletivo da internet que Loic conseguiu se reerguer após a tragédia.

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

5d3b9028 f230 410c ad79 e8cb90066664

Quem são os garotos por trás do duo sul africano e multi-instrumentistas Goldfish?

CAPA Conteudo Explicito Parte 2 Cacife Clandestino

Cacife Clandestino lança álbum visual com longa dividido em 14 episódios