Rainha Elizabeth não morreu

Rainha Elizabeth II
(Photo by Michael Ukas - Pool /Getty Images)

Na manhã desta segunda-feira (11/4), o jornal Folha de São Paulo publicou por engano uma matéria dizendo que a Rainha Elizabeth morreu. A monarca está neste momento bem, aos 95 anos de idade.

Vale lembrar que nenhum comunicado oficial foi feito pelo Palácio de Buckingham e que, caso seja confirmada a morte da Rainha, a notícia será informada em primeira mão pelos canais oficiais.

70 anos de reinado

No dia 6 de fevereiro, a Rainha Elizabeth II completou 70 anos desde o início do seu reinado.

Durante o período que está no comando da família real, a monarca já passou por muitas coisas, desde a estreia dos Beatles, morte de Stálin, Rio de Janeiro como capital do Brasil e várias outras coisas.

Covid 19

O príncipe herdeiro Charles testou positivo para Covid-19 pela segunda vez. Depois dele, sua esposa Camilla também foi diagnosticada com a doença.

Na ocasião, a Rainha Elizabeth II havia tido contato com seu filho dois dias antes dele testar positivo para a doença.

Durante a última semana ela havia se reunido digitalmente com os embaixadores da Espanha e da Estônia.

Poucos dias depois, na última quarta-feira, a monarca se encontrou pessoalmente com o major-general Eldon Millar, encarregado do relacionamento entre a rainha e as forças armadas, e seu antecessor, o contra-almirante James Macleod.

Na ocasião, ele comentou durante um momento de descontração que não conseguia se mover muito.

Na ocasião ela brinca com dois funcionários do governo britânico. Em seguida ela aponta para os pés e se arrasta um pouco para frente. Eles então vão até ela e a cumprimentam com um aperto de mãos.

Written by Redação

Trazemos diariamente conteúdo original e informativo para o público que quer acompanhar, em tempo real, os acontecimentos no cenário do entretenimento nacional e internacional.

explosao na times square

VÍDEO: veja explosão na Times Square

camila cabello

“Familia”, de Camila Cabello, passa de 107 milhões de streams; Brasil é o segundo país em consumo do disco no mundo