Connect with us

Entrevistas

Priscilla Raibott fala sobre a carreira e trabalhos em quarentena

Published

on

WhatsApp Image 2020 09 15 at 11.37.53

Protagonista da websérie “Contos Latentes – Impressões”, Priscilla Raibott é atriz e sócia da Colabora Produções, produtora de audiovisual independente do Rio de Janeiro, responsável pela trama Contos Latentes.

No ano passado, a atriz entrou para a ONG Ecoa de Teatro Social, instituição que promove programações culturais, incluindo festivais infantis, cursos gratuitos e teatro. Ela se encontra ainda participando e integrando ao elenco e produções de peças. Vivendo o contexto atual de pandemia, a turma da atriz precisou se adaptar para continuar em “ação”, desta forma, desenvolveram o podcast “RadioAtividade”, que funciona como uma rádio fictícia.

No podcast a Priscilla contribuiu no desenvolvimento do roteiro, de alguns personagens e também deu vida a eles.

Além disso, com a colabora, a atriz recebeu um prêmio no maior festival internacional de webséries, o Rio Webfest, e também  lançou, ainda em pandemia, a continuação da websérie “Contos Latentes”, tendo sido gravada no final de 2019.

Para saber ainda mais detalhes sobre cada um desses projetos, conversamos com a atriz que nos contou um pouco mais sobre sua carreira e trabalhos. Confira a entrevista:

Portal Pop Cyber – Como e quando o teatro surgiu na sua vida?

Priscilla: Eu estudava Rádio, uma antiga paixão minha. Uma das minhas professoras era atriz e dubladora. Ela me levou pra conhecer o rádio teatro e eu me encantei e já quis, de cara, ser dubladora. Mas para isso era preciso o processo do teatro… E assim entrei no teatro.

Portal Pop Cyber – Entre teatro e audiovisual, qual deles tem um espaço maior no seu coração?

Priscilla: Eu amo o teatro. No teatro qualquer ator pode ser qualquer coisa, até mesmo um objeto e acho essa criação sensacional. Mas sou apaixonada pelo alcance do audiovisual. Cresci assistindo novela. Esse alcance acaba tomando um espacinho maior no meu coração.

Portal Pop Cyber –  Você já atuou em peças de teatro e também já co-escreve uma. Tem alguma em especial, que tenha um grande significado para você?

Priscilla: Eu pude participar da dramaturgia de “A Gameleira”, que conta a história de um homem que vivia dentro de uma árvore no Encantado, subúrbio do RJ. Esse homem, o Zé, realmente existiu. Eu saí de uma internação direto pro Bairro do Encantado pra pesquisar essa história junto com essa turma que é muito querida. E depois escrevemos e ensaiamos exaustivamente. Levamos a peça pro Festival Nacional de teatro e ganhamos o prêmio de “Melhor Espetáculo”, dentre outros. Foi uma batalha que venci com direito a louros. Foi uma novidade escrever. Tive que vencer a exaustão e a saúde então fragilizada.

Portal Pop Cyber – Em paralelo às peças de teatro, você também é uma das fundadoras da Colabora Produções, produtora de audiovisual independente responsável pela websérie “Contos Latentes”. Como surgiu a ideia de se unirem para produzir conteúdo de representatividade, que é o foco da produtora?

Priscilla: Haviam pouquíssimas obras audiovisuais com algum alcance. Havia menos ainda obras LGBTQ+. Queríamos contar nossas histórias, fazer do nosso jeito (técnico) e ver alguma representatividade do jeito que achamos o certo. Fizemos o Latentes. Deu super certo e continuamos produzindo, tentando abrir e ganhar espaço. Fazer o que a gente gosta. Pra quem a gente gosto. Do jeito que a gente gosta.

Portal Pop Cyber –  Você é a protagonista de Contos Latentes – IMPRESSÕES, como foi dar vida à Julia?

Priscilla: Foi sensacional poder dar vida a uma personagem lésbica, tão diferente de mim na personalidade, tratando de um assunto, que é tão comum a tantas mulheres, infelizmente. Um assunto necessário de ser trazido, mas que, a meu ver, foi tratado com cuidado.

WhatsApp Image 2020 09 15 at 11.24.01

Portal Pop Cyber – Com a Júlia você conquistou um carinho do público que se apaixonou pela história e pelas personagens. Como foi ver esse retorno?

Priscilla: Eu amei demais. Ver as meninas debatendo o relacionamento abusivo que é sim possível num relacionamento entre duas mulheres. Ver pessoas se identificando com a trama, com as personagens. Eu adoro esse contato com o público e esse feedback quase que instantâneo que o audiovisual independente dispõe.

Confira o trailer de “Contos Latentes – Impressões”:

Portal Pop Cyber –  E a trama ainda foi indicada ao Rio Webfest 2019, na categoria de “Incentivo à Produção Digital Brasileira” e vocês ainda levaram o prêmio para casa. Qual a sensação de viver esse reconhecimento?

Priscilla: É uma sensação de bom começo. Mesmo que não ganhássemos, estaria muito feliz com esse reconhecimento. Esse prêmio de fato foi um gás pra nós. Pra não desistir mesmo, por que tem sim um caminho pra se seguir. É muito desgastante produzir com pouca verba. Mas ver esse resultado e esse reconhecimento foi muito importante.

MG 2085 scaled

Portal Pop Cyber – Atualmente, em quarentena as produções, cursos e projetos precisaram ser adaptados ou interrompidos.  Mas a Colabora já possuía a segunda temporada de Contos Latentes, intitulada “Contos Latentes – EXTREMOS, a qual você também integra ao elenco ainda como Júlia. Como foi lançar esse projeto em quarentena? E conta um pouquinho também do sentimento de ver o retorno do público em mais uma fase desse projeto.

Priscilla: Estávamos finalizando a série e conseguimos lançar. Foi uma delicia poder estar com essas pessoas, mesmo que de longe, trazendo um pouquinho de diversão nessa época meio sombria que vivemos. Progredimos em tudo, como deveria ser. Foi mais um passo a frente e sou muito grata por termos conseguido.

Portal Pop Cyber – Devido também à pandemia, você, em conjunto com o seu grupo de teatro, lançaram o podcast “Radioatividade”, que funciona como uma rádio ficcional e você atuou e escreveu alguns dos personagens também. Como foi essa experiência?

Priscilla: Assim como muitos artistas tivemos nossa temporada adiada. Concordamos que queríamos fazer algo diferente do que estavam todos fazendo. Surgiu essa ideia de algo mais auditivo e sensorial. Chegamos então, experimentando diversas opções, ao podcast. Foi trabalhoso, pois muitos não tinham tido essa experiência ainda. Eu trabalhei numa rádio a mais de dez anos. Foi uma linguagem diferente do que estou acostumada, com o teatro e o audiovisual. Deu muito trabalho mas foi um processo delicioso e enriquecedor!

Portal Pop Cyber – Como foi essa mudança do teatro/audiovisual para uma linguagem completamente diferente, que é realmente como a de um “rádio”, que faz com que a história precise alcançar o imaginário do público?

Priscilla: Precisamos experimentar muito! Trabalhar nossas pré aptidões a nosso favor. Fizemos tudo em conjunto. E aprendemos muito nesse processo.

Confira “RadioAtividade”:

Portal Pop Cyber – Com a pandemia, você acredita que a arte vem se reinventando?

Priscilla: Sim! A arte se reinventa desde sempre. Se transforma, repete, se aprimora. E o público acompanha.

Portal Pop Cyber –  Podemos esperar por mais projetos? Seja ainda em quarentena ou pós quarentena?

Priscilla: Sempre! Parar nunca! O artista independente tem esse brio de se reinventar.

Portal Pop Cyber –  Obrigada pela entrevista. Gostaria de deixar uma mensagem para a galera que vai ler essa entrevista?

Priscilla: O tempo muda sempre.  Independente do porquê não se pode parar ou desistir. Se é tua vontade e tua vocação, siga em frente sempre. Não desistir é muito importante.

Jornalista formada, trabalha na área desde 2017. Possui a própria empresa de assessoria de comunicação e é apaixonada pelo meio artístico e audiovisual. E-mail: [email protected]

Advertisement