Pessoas Estranhas cria aventuras sonoras em primeiro disco

Pessoas Estranhas cria aventuras sonoras em primeiro disco

Foram dois anos de estrada nas trocas e desafios do ao vivo. Foi assim que a banda Pessoas Estranhas ganhou forma e, depois de três singles, chega ao seu álbum homônimo de estreia. Lançado pelo selo independente Cavaca Records, o disco conta com oito faixas inéditas compostas e produzidas por Guilherme Silva e Stephan Feitsma. Para acompanhar nos shows e gravações Bruno Bruni entra nos teclados e Nico Paoliello na bateria e voz.

“É um convite pra escutar nossas aventuras pelo mundo do som. Cada música segue um caminho diferente”, conta Stephan – vocalista e guitarrista. O disco tem uma batida forte e marcada, mas também se desdobra em fórmulas incomuns de compasso e transições propositalmente esquisitas. Quando perguntados sobre o estilo musical do Pessoas Estranhas, eles preferem se enxergar como uma “banda de música”, como diz Guilherme – vocalista e baixista. A pista é dada nas referências citadas pela dupla: Talking Heads, Nação Zumbi, Betty Davis.

As letras acompanham o movimento instrumental das faixas e variam bastante de temática. Homenagem pro cachorro, crítica política, declaração de amor, solidão e personificações surrealistas são alguns dos temas. “A linha é tênue pra ficar desconexo, mas de alguma forma o disco tem uma cara. Tivemos uma ajuda muito boa de Rodrigo Coelho”, conta Stephan. Rodrigo cuidou da mixagem e também contribuiu com teclados e sintetizadores em algumas faixas. “O disco é cheio de ruído, a gente curte muito. É aquela sensação de não entender direito o que cada instrumento está tocando”, completa Guilherme.

A banda se juntou em estúdio no Carnaval de 2020. “Foi ótimo gravar no feriado, celulares apitando menos, mais sossego pra gente focar” diz Stephan. Com a ideia de trazer a energia dos shows para dentro do disco, a banda gravou os respectivos instrumentos de forma simultânea. As gravações duraram quatro dias, com Nico e Bruni revezando entre engenharia de som e performance musical. Depois de  captadas, as faixas foram mixadas à distância ao longo de seis meses e em setembro o trabalho ficou pronto. Assim nasceu o álbum homônimo de Pessoas Estranhas.

Faixa a faixa

Rubens” é o cachorro de Guilherme: vira-lata ligado no 220v que dá o pontapé enérgico do que está por vir. Uma música fofa e sem vergonha, assim como os cães.

Rasteira” passeia entre o ciúme e o voyeurismo. A banda (e você) sabem das rasteiras que o amor pode dar. Com um clima de suspense no ar, o baixo distorcido abre caminho para versos confessionários. O refrão junta toda a energia desta música dançante que garante: a vida segue!

É quando chegamos na “Intro”, escolhida como terceira faixa. Se o disco começa quente agora ele entra em ebulição. A instrumental tem guitarras frenéticas e entra no balanço do que os músicos definem como “resumo da banda”.

Psicodélica e com um refrão pesado, “19” é uma das faixas mais densas do álbum. As letras fazem referência aos sentimentos de  solidão e angústia. Com o ‘Tempo fora do tempo’, surge mais um compasso musical pouco usual, 19/8. Por isso o nome da música, que se liberta de sua complexidade com um final triunfal.

Seguimos para “Não Tem Como Não Gostar”, funk rock inspirado em Tim Maia com um  desabafo literal sobre estruturas de poder de bancos e igrejas. Um dos pontos altos do disco aparece aqui com um refrão pegajoso no final da música.

Mudanças bruscas e surpresas sonoras definem “Musga”. Na letra a personificação do mar, ressentido com o destrato da humanidade. “Ele se vinga cuspindo todo o plástico de volta pra terra”, conta Ste. Gui completa: “E a única coisa que pode nos salvar é a ‘musga’”. A mistura classificada como uma viagem de Nação Zumbi e King Crimson antecede “Elamilê”, uma declaração de amor inspirada nos timbres da DFA, com baixo e bateria conduzindo a música dançante.

Com ares de despedida, a faixa “567” fecha o disco. Uma música instrumental forte e funky nos versos, e que no refrão se abre com teclados aéreos e contemplativos. Deu gostinho de quero mais.

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

American Music Awards 2020

American Music Awards divulga indicados para edição 2020

alok em casa

Vivo e Alok fecham parceria que envolve música, conteúdo e tecnologia