in

Pela primeira vez no Brasil, Krystal Klear toca no aniversário de seis anos do CAOS, com mais dez artistas

Festa vai rolar em 12 de janeiro, trazendo ainda nomes como Eli Iwasa, Davis, Diogo Accioly, L_cio e Leo Janeiro

@RECREIOclubber 1074 POP CYBER
Foto: RECREIOclubber/Divulgação

Seis. Símbolo de união, equilíbrio e harmonia. De uma história que continua e evolui noite após noite, encontro após encontro. No dia 12 de janeiro, o CAOS vai celebrar seus seis anos de vida trazendo mais um capítulo marcante de sua história.

O lineup é pesado, como exige a ocasião. Terá o irlandês Krystal Klear, pela primeira vez no Brasil em mais de 10 anos de carreira; os anfitriões Eli Iwasa e Salin; dois protagonistas da cena eletrônica alternativa de São Paulo, Davis e L_cio; o experiente Diogo Accioly, que já passou por clubes como Berghain, Watergate e D-EDGE; a cada vez mais destacada dupla From House to Disco; o ícone carioca Leo Janeiro; a performance ao vivo da DJ e cantora BARJA; o talento local de Michelly Joifre; e o talento tech-houseiro de Nott.

Inaugurado em dezembro de 2017, em noite célebre com Carl Craig, o CAOS passou pela prova do tempo, e tem se tornado cada vez mais cultuado, respeitado e consolidado no cenário cultural e de entretenimento brasileiro.

A partir de três pilares — qualidade de som, identidade visual e posicionamento firme contra preconceitos que ainda estão enraizados na sociedade —, o clube vem promovendo noites cada vez mais singulares, com alguns dos maiores nomes da house e do techno mundial.

Krystal Klear

Atração internacional do aniversário do CAOS, Dec Lennon, mais conhecido como Krystal Klear, se apresenta em solo brasileiro pela primeira vez. Na ativa desde 2010 — profissionalmente, porque já se aventurava na música desde criança —, o irlandês baseado em Nova Iorque é o chefão do selo Cold Tonic e já lançou por gravadoras como Running Back, UTTU, Madtech, Eglo (de Floating Points) e All City.

Além disso, já trabalhou ao lado de ícones como Nile Rodgers (o lendário guitarrista do Chic) e Michael McDonald (das bandas Dooby Brothers e Steely Dan), foi aluno da saudosa Red Bull Music Academy, em 2011, seguindo os passos de nomes como Flying Lotus, Hudson Mohawke e a própria Eli Iwasa, e recebeu suporte de nomes como Mark Ronson, Joy Orbison, Skream, Dam Funk, Rudimental, Annie Mac e Gerd Janson.

Isso sem falar nos festivais onde já tocou, como Tomorrowland, Sónar e Electric Picnic, e nos remixes oficiais para artistas do calibre de Donna Summer, The KillersMarina, Kelis e Sky Ferreira.

Sobre o CAOS

Criado por um grupo já conhecido por tratar seu trabalho e seu público como uma família, o CAOS brilhantemente revitalizou um galpão industrial na maior cidade do interior do Estado de São Paulo e o transformou em um refúgio da house, do techno, do pop e de grooves urbanos. Em seis anos de existência, apresentou noites memoráveis com artistas da linha de frente do cenário nacional e internacional, como Emicida, Gabriel O Pensador, Pabllo Vittar, Urias, Linn da Quebrada, Laurent Garnier, Carl Craig, Nina Kraviz, Marcel Dettmann, ANNA, Marco Carola, Recondite e Ellen Allien.

Com o objetivo inicial de trazer os artistas que não cabem no premiado Club 88 — conhecido empreendimento premiado dos mesmos sócios, no Jockey Club da cidade —, o CAOS se tornou um grande propagador da boa música eletrônica através do trabalho de 90 funcionários, entre técnicos, seguranças, bartenders e outros profissionais, para assegurar a diversão de um público de cerca de 1.100 pessoas em cada abertura.

Antonio Zeni comenta sobre a tao aguardada estreia de Chama a Bebel nos cinemas POP CYBER

Antônio Zeni comenta sobre a tão aguardada estreia de “Chama a Bebel” nos cinemas

Familiares e amigos do catarinense Maycon falam sobre expectativa para o BBB 24 944x531 1 POP CYBER

Maycon revela que tomará banho pelado caso ganhe a Prova do Líder