Connect with us

Famosos

Paulo Gustavo entra em protocolo de morte cerebral

Published

on

paulo gustavo

De acordo com informações obtidas pelo EM OFF, Paulo Gustavo entrou em procedimento de morte cerebral e morreu nesta terça-feira (04), vítima de complicações da Covid-19. Ele foi internado num hospital particular do Rio de Janeiro no dia 13 de março e, uma semana depois, foi encaminhado à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e entubado devido à piora no seu quadro de saúde. “A família já foi informada sobre a morte encefálica do artista e, inclusive, foi chamada às pressas para o hospital pela manhã”, afirma a publicação do site.

De acordo com a revista Veja Rio, nesta segunda-feira (3), Paulo teve uma piora significativa em seu quadro nas últimas horas por conta de uma embolia pulmonar e está em estado grave. A equipe médica do Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, detectou uma fístula broncovenosa, que nada mais é do que uma abertura entre os pulmões e as veias. Isso faz com que bolhas de ar entrem na corrente sanguínea, causando uma embolia, insuficiência cardíaca e lesões cerebrais.

Nas redes sociais, amigos desmentem fake news sobre a morte do ator. Em comunicado enviado pela assessoria de imprensa, o ator teve uma embolia devido à uma fístula bronquíolo-venosa – abertura entre os pulmões e as veias. O comediante está internado desde o dia 13 de março. No último domingo (2), ele chegou a ter redução de sedativos e bloqueadores e interagir com médicos e o marido, mas piorou no dia seguinte.

Ao ver os falsos comentários sobre a morte do amigo, Tatá Werneck comentou: “A situação do Paulo é mto grave. Mas ele está vivo. Parem. Parem de querer ganhar likes em cima dele. Nesse momento ele está vivo. Deixem o Paulo em paz. Deixem meu amigo em paz!

Quadro de Paulo Gustavo é irreversível, diz boletim médico

 Paulo Gustavo tem quadro irreversível, apesar de sinais vitais, segundo a assessoria de imprensa do artista nesta terça-feira (04) , com base no boletim médico. “Após a constatação da embolia gasosa disseminada ocorrida no último domingo, em decorrência de fístula brônquio-venosa, o estado de saúde do paciente vem deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentes.

A piora no quadro de saúde do ator aconteceu na noite de domingo (2). Paulo Gustavo vinha apresentando melhoras significativas, chegou a ter redução de sedativos e bloqueadores e interagir com médicos e também com o marido, Thales Bretas. À noite, no entanto, sofreu uma embolia pulmonar. A família do ator continua agradecendo todo o carinho e pedindo orações dirigidas ao Paulo Gustavo, assim como às demais pessoas acometidas por essa doença terrível.

Após “nova fístula bronco-pleural”, Paulo Gustavo passa por novo tratamento

Paulo Gustavo foi submetido a um novo procedimento no tratamento contra o coronavírus para corrigir o aparecimento de uma “nova fístula bronco-pleural“, o artista de 42 anos está intubado em um hospital do Rio, em decorrência de complicações da Covid-19. Internado desde o dia 13 de março, Paulo foi submetido há cinco dias a uma “a uma toracoscopia para correção de uma fístula bronco-pleural”, visando melhor recuperação da função pulmonar.

O que é fístula bronco-pleural?

Fístulas broncopleurais representam, grosso modo, uma comunicação anormal entre os brônquios e a pleura, membrana que reveste os pulmões, o que ocasiona uma passagem de ar incorreta no organismo. Em linguagem resumida, quando há a detecção de uma fístula bronco-pleural significa que foi identificado, no paciente, um vazamento de ar dos brônquios para a pleura, local no corpo onde não deve haver ar.

O ator estava respirando com a ajuda de ECMO (oxigenação por membrana extracorpórea), equipamento que age como um pulmão artificial e oxigena o sangue fora do corpo. Ele é usado, normalmente, apenas em pacientes muito graves, quando nem a ventilação mecânica, nem a pronagem estão dando conta. A equipe médica que está atendendo ao humorista diz que foi um reajuste terapêutico para ajudar a combater a doença. “Optamos pelo início da terapia coadjuvante com ECMO, com o objetivo de permitir uma melhor recuperação da função pulmonar”, afirmaram os profissionais em nota. “Após o agravamento ocorrido, a situação permanece estável nas últimas horas.”

Jornalista, 23 anos, produtor de conteúdo, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica. E-mail: [email protected]

Advertisement