Conecte-se conosco

Famosos

Não há prova de que vacina tenha causado parada cardíaca de Maurílio

Publicado

em

Maurilio

Não há provas de que a vacina contra a covid-19 tenha provocado o quadro de saúde que levou o cantor sertanejo Maurílio, da dupla com Luiza, a ser internado em estado grave. Maurílio teve parada cardíaca e foi diagnosticado com tromboembolismo pulmonar, uma complicação da trombose na região do pulmão. Wandervan Azevedo, médico intensivista que atende o cantor, disse hoje (17) ao UOL Confere que o artista tem predisposição genética ao quadro e não há comprovação de que isso tenha sido provocado pela vacina.

Azevedo explicou que um exame sorológico pode apontar se há relação entre a vacina e a trombose, mas que no momento a equipe médica aguarda uma melhora no quadro de Maurílio para realizar o procedimento.

“Ele ainda não fez o exame”, disse. “Não há evidência científica com relação ao imunizante.”

Azevedo também observou que Maurílio apresenta predisposição genética à trombose; a mãe do artista já sofreu de tromboembolismo pulmonar leve antes.

Apesar da ausência de provas, até o momento, da relação entre a vacina e o quadro do cantor, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) publicou no Twitter ontem (16) um post associando de forma insustentável o imunizante com a situação de Maurílio. O parlamentar publicou, lado a lado, um print da foto tirada pelo cantor quando recebeu a segunda dose da vacina contra a covid, em 17 de novembro, e outra com a notícia de que o artista havia sofrido parada cardíaca.

“Mais um caso isolado”, escreveu o deputado, filho do presidente Jair Bolsonaro (PL) e — assim como o pai — crítico das vacinas contra a doença.

Trombose ligada à vacina é rara

Segundo a infectologista Raquel Stucchi, pesquisadora da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e membro da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), o risco de trombose é superior em casos de covid-19 do que em casos de reação à vacina contra o coronavírus.

Stucchi também disse ser importante investigar todos os casos, mas alertou sobre a possibilidade de muitos deles se tratarem de coincidências.

“Temos que lembrar que quando estamos vacinando a população, as outras doenças continuam acontecendo. Vai ter coincidência de infarto, embolia e derrame com a aplicação da vacina. Claro que é necessário fazer a investigação de causa e efeito, mas raramente temos reações graves atribuídas à vacina”, afirmou.

De acordo com os dados do painel de notificações de farmacovigilância da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), onde estão registradas suspeitas de reações adversas a medicamentos e vacinas, até o dia 12 deste mês (data dos dados mais recentes na plataforma) houve 125 notificações de suspeita de embolia pulmonar associada às vacinas contra a covid.

Os casos ainda precisam passar por análise da agência para confirmar se há ou não relação de causalidade com os imunizantes, mas representam uma quantia baixíssima perto do total de vacinados no país: até ontem (16), 141 milhões de brasileiros haviam concluído o esquema vacinal contra a doença.

Ataques de Bolsonaro e aliados à vacinação são recorrentes. O presidente da República é investigado no STF (Supremo Tribunal Federal) por fazer uma falsa associação entre os imunizantes contra a covid-19 e o aumento da chance de contrair HIV.

Dupla do cantor reforça fator hereditário

A cantora Luiza, que faz dupla com Maurílio, respondeu o deputado federal no Twitter mencionando a predisposição genética do artista.

“O Maurílio já tinha predisposição a trombose, é de família, herança genética. Você sabe o que é herança genética, Eduardo, herdou bastante coisa familiar também, né?”, escreveu.

A namorada de Luiza, a médica Marcela Mc Gowan, também criticou a fala do deputado por desconhecer o histórico médico do cantor e ignorar “recomendações mundiais sobre vacinação”.

Maurílio, de 28 anos, foi internado na UTI do Hospital Jardim América, em Goiânia, na madrugada de quarta (15). Na tarde de hoje, a equipe médica que atende o cantor afirmou que ele apresentou melhora no quadro e não precisará de cirurgia no momento. O artista teve resposta favorável das funções renais e a sedação retirada, mas continua em estado grave.