Connect with us

Música

Marvvila une a representatividade feminina com o pagode brasiliense do grupo Di Propósito

Published

on

Marvvila une a representatividade feminina com o pagode brasiliense do grupo Di Propósito
(Foto: Divulgação)

Fruto do samba, o pagode se descolou geograficamente da sua raiz carioca nos anos 90. Viveu um boom mercadológico com grupos formados por paulistas e mineiros. E, hoje, ganhou até uma praça mais distante do Sudeste: Brasília. A fim de unir a representatividade do pagode feminino com a força da nova cena brasiliense, a cantora Marvvila lança a música “Não Me Diz”, em parceria com o grupo Di propósito, nesta sexta-feira (20). O single sai pela Warner Music Brasil com clipe, às 12h, no YouTube.

Mesclando a batucada do samba com sonoridades eletrônicas, Marvvila e Di Propósito narram o fim de um relacionamento mentiroso: “Como é que você tem coragem de fazer / O que fez comigo e ainda pedir pra voltar? / Você não merece mais me ter / É tipo um castigo, melhor desistir de tentar”. O término é praticamente uma benção, e a harmonia traz essa atmosfera de alívio e festejo. Tanto que, no clipe, os artistas contracenam como se estivessem numa roda ao vivo.

Para KaiQue, vocalista do Di Propósito, “é muito importante essa junção da gente de Brasília com uma mulher do pagode. Esse movimento delas é extremamente necessário. Temos que acabar com esse preconceito e aceitar essa representatividade porque, assim como a Marvvila, já temos grandes vozes femininas no nosso segmento”. E a cantora comenta: “ter um trabalho com esse grupo que sou fã é muito significativo. A música tem tudo para ser um hit”.

Jornalista, 23 anos, produtor de conteúdo, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica. E-mail: [email protected]

Advertisement