Manodom mescla ousadia e tradição no lançamento de ‘If I Can Go’

O produtor acaba de lançar a faixa pela australiana Bobbin Head Music.

Manodom mescla ousadia e tradição no no lançamento de ‘If I Can Go
(Foto: Nayara Carvalho)

‘Gosto de remar contra a maré, ser contracultura.’ – é com essa frase que o DJ e produtor Manodom define o momento que está vivendo em seu projeto musical. O artista acaba de lançar a música ‘If I Can Go’ em todas as plataformas de streaming pela gravadora do DJ e produtor australiano Husky, a Bobbin Head Music.

Entusiastas da House Music e Nu Disco, a Bobbin Head é, sem dúvidas, um selo que tem revelado novos produtores do mundo todo, atuando de forma que a essência da Dance Music não seja esquecida.

‘Minha relação com o Husky começou da forma mais sincera possível: eu admiro o trabalho do cara! Toquei por muito tempo e ainda toco às vezes um dos principais hits dele, a ‘Don’t You Leave Me’, e isso fez com que ele acabasse vendo algumas publicações minhas tocando a track dele e foi pelo Instagram que demos início a essa relação de respeito, simpatia e de amor à House Music, claro!’

Com temática clubber e produzida em escala de Blues, ‘If I Can Go’ tem muitas influências, entre elas, elementos de Disco, baixo de Soul Music e o piano clássico da House Music, que, juntos, dão à faixa uma atmosfera vibrante e estilosa, marca registrada do artista.

‘Quem me acompanha já sabe o quanto eu gosto de brincar com elementos nas minhas produções e que eu sou fã da música produzida nos anos 40 e 50! É nesse caminho que tenho trilhado minha carreira, porque é nele que acredito. Gosto de propor sempre algo novo, mesmo que com diversas referências clássicas.’

Quer ficar por dentro das novidades desse artista que vem se destacando cada vez mais na cena brasileira? Siga Manodom no Spotify e no Instagram.

Double MZK não para Eles acabam de lançar ‘Drowning pela Armada Music e prometem set histórico no Cristo Redentor

Double MZK não para! Eles acabam de lançar ‘Drowning’ pela Armada Music e prometem set histórico no Cristo Redentor

Ghabi traduz o flerte em música no single “Deu Bom”, marcando uma nova fase na carreira