Eric Taylor Escudero transforma uma viagem física em uma jornada em folk e rock alternativo no seu novo disco

Eric Taylor Escudero

O segundo disco do cantor e compositor Eric Taylor Escudero mostra em forma de canções as impressões, imagens e marcas que as memórias do que vivemos deixam em nós mesmos. Como se olhando em um reflexo, o álbum “Mirrors” traz temas instrumentais e cantados, focados no trabalho de produção e arranjador do artista. O álbum está disponível nos principais serviços de streaming de música.

Fruto de suas apresentações que levaram Eric pelo mundo, o trabalho foi diretamente influenciado por uma viagem de sua São Paulo natal às ilhas da Escócia, onde se apresentou no Iona Village Hall Music Festival em julho de 2017.

Por ser inspirado em uma viagem do Brasil à Escócia, o álbum sonha quase como uma trilha sonora de uma viagem da mente. Eu realmente acredito que as canções do álbum trazem diferentes sensações e pintam diferentes paisagens. A trajetória se inicia em um nascer do sol na capital, passando pelo bairro da Penha e por Itanhaém, antes de seguir viagem a Glasgow, às vila de Culipool, Fionnphort e finalmente Iona”, conta Eric.

Nascido na capital paulista no final dos anos 80, Escudero é produto de uma casa repleta de rock sessentista e setentista. O resultado foi uma vivência musical desde muito cedo que o levou a integrar bandas de rock paulistanas. Após essas experiências, o artista estava pronto para iniciar sua trajetória solo, cujas primeiras canções ganharam forma em uma série de três EPs lançados ao longo de 2010, 2011 e 2012 e que chamaram atenção de veículos especializados no Brasil e exterior.

Esse novo capítulo culminou em 2015 no álbum “We Were Young and It Was Morning”, entregando uma lírica que evoca os mais diversos temas, desde a vida nas cidades, às mudanças das estações, sempre de forma poética e singular. Ele foi seguido pelo single “The Sailor”, em 2017, e por uma série de shows passando por lugares como Áustria e Dinamarca.

Agora, Escudero está pronto para uma nova jornada com o álbum “Mirrors”. O disco, que foi antecipado pelo single memorialista “Tema da Penha”, foi construído como uma tese de mestrado em Música e retrabalhado para dar o tom cinemático que o artista desejava.

“A composição teve dois momentos distintos. A primeira parte, feita como projeto de mestrado, focava apenas nas questões musicais e de arranjo, e foram apresentadas quase como demos. No segundo momento trabalhamos para inserir a ambiência, o som do vento, do mar, barulhos de janela chacoalhando, barulho em uma tentativa de transportar o ouvinte aos locais por onde passei. O trabalho do produtor Bruno Zibordi (ErrorSynth) foi brilhante não só nesse aspecto, mas no conceito em geral”, conclui o artista.

Atualmente, Eric Taylor Escudero reside no Canadá, onde estuda Etnomusicologia e tem se apresentado em diversas casas de shows com o projeto Ana & Eric, ao lado da cantora Ana Luísa Ramos. Com produção de Eric e Zibordi e masterização de Luca Fasano,  “Mirrors” está disponível em todas as plataformas de streaming de música.

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

Pretenders lança novo disco “Hate For Sale”

Pretenders lança novo disco “Hate For Sale”

0eb8413a 6745 4158 91b8 172664880083

Pontifexx e Bhaskar se unem mais uma vez em “Getting Old” pela gravadora de Martin Garrix