ENTREVISTA: Reah fala sobre o EP “Kintsugi”

Kintisugi scaled

Já está disponível nas principais plataformas o EP “Kintsugi”, da cantora e compositora Reah. O projeto marca um momento mais conceitual e intimista na carreira da artista. Esse é o primeiro lançamento oficial da artista em pouco mais de um ano.

O EP conta com a produção de Barbara Mendes, brasileira que reside em Londres. “Kintsugi” teve seu início em o que seria uma parceria de uma canção e acabou se transformando em um projeto audiovisual em maior escala. Composto por três faixas, “Euphoria”“Disappointment” e “Beat & Break”, o EP veio acompanhado de três vídeos, que serão lançados separadamente, todos já estão disponíveis no canal do Youtube da artista.

Para nos contar mais detalhes, entrevistamos a artista. Confira:

Pop Cyber – Esse EP marca uma era mais conceitual e intimista na sua carreira. Como está sendo esse momento para você?

REAH: Eu sempre gostei de criar conceitos artísticos que envolva o assunto sobre o qual estou compondo. “Kintsugi” surgiu de um momento introspecção e reconstrução pessoal e isso acontece o tempo todo, com todos nós. Aprendizagem é atemporal. Foram tempos difíceis pra nossa sociedade. Essa pandemia foi cruel, pegou todos nós de surpresa. Houveram momentos em que eu não via como tirar aproveito disso, pois nunca acabava, ainda estamos nela, sem previsão para acabar. Então, tudo contribuiu para concluir esta lógica conceitual.

Pop Cyber – O quão especial esse trabalho é para você?

REAH: É muito especial, é emocionante concluir um projeto com essa magnitude de valor e representação. Há uma certa desconexão em cada música que difere bem cada estado de consciência, mistura de inglês com português, conceitos asiáticos com conceitos ocidentais. Engloba bem todas facetas de inocência, dor e plenitude, um tanto delirante, de propósito. Cada um pode interpretar da forma que puder. Gosto muito dessa concisão ambígua.

Pop Cyber -Como foi o processo de composição desse novo trabalho?

REAH: Eu e a produtora musical, Bárbara Mendes, passamos bastante tempo avaliando o que seria melhor para extrairmos da mensagem. Tivemos colaborações de pessoas maravilhosas ao longo do processo, quando vimos, ele já tinha tomado vida própria, ele deixou de ser nosso, agora é de vocês, de quem se identificar e entender todo o contexto.

Pop Cyber -Também tiveram videoclipes que acompanham o EP! Conta pra gente um pouco sobre esse lado audiovisual do “Kintsugi”?

REAH: Sim, os videoclipes estão disponíveis no YouTube desde o dia 17/12. Dia 21 vamos lançar a versão inteira em um curta-metragem intercalados por interludes, delicadamente feitos e produzidos pela produtora musical Bárbara Mendes e traduzido para o audiovisual pelo cineasta Giovanni Mattei.

Pop Cyber – Inclusive, tem até um curta-metragem, certo? Como surgiu a ideia de trazer essa proposta diferenciada nesse lançamento?

REAH: A ideia do curta-metragem surgiu para construir a narrativa do ciclo de cada fase: começo, meio e fim. O maculado, a quebra e a libertação. Uma fase precisa da outra e assim estão as faixas, os clipes e o contexto como um todo inserido em uma obra só. Ficou impossível não usar a óptica cinemática.

Pop Cyber – O que podemos esperar para 2022?

REAH: Tenho bastante novidades, já estou trabalhando em novas faixas pra lançar entre janeiro e junho de 2022. Que seja um ótimo ano pra todos nós! Forte abraço! Reah.

Written by ju

Jornalista formada, trabalha na área desde 2017. E-mail: [email protected]

eeee

Pedro Ogata lança clipe de “Noite de Gala” com influenciadora Nick Dutra

Foto Beatriz Person 2 1

Ex integrante do grupo Polegar Marcelo Souza incentiva filho Erick Roza na música