Categories: Entrevistas

Entrevista: Hungria Hip Hop fala sobre trajetória e seu novo single “Um Pedido”

Você gosta de rap ou hip-hop? Então, com certeza, já conhece um cantor chamado Hungria Hip Hop! Nascido em uma comunidade carente, com infância difícil e muitos sonhos, Hungria lançou recentemente a faixa “Um Pedido”, acompanhada de um videoclipe autoral que relembra passagens difíceis e grandes realizações em sua vida. Escute:

Conversamos com o rapper Hungria a respeito de sua trajetória, novas músicas e muito mais! Olha só:

Como surgiu a ideia de refletir a sua trajetória de dificuldades até alcançar o sucesso e o reconhecimento no clipe de “Um Pedido“?

Um Pedido” é um pouco de mim, do que passei e tudo o que conquistei. Fiz questão de ter a minha mãe presente, ela é minha inspiração, meu tudo. Esse é um clipe muito real, é a minha história! Eu estava em quarto de hotel me veio a ideia na cabeça, entrei no estúdio e gravamos a faixa,

Você sente dificuldade de divulgar o rap no Brasil?

O mercado de tratava o rap de uma maneira bastante preconceituosa. Mas hoje em dia isso está muito tranquilo no Brasil, estamos vivendo em um momento muito bom pro rap e hip-hop. Conseguimos mostrar que esse trabalho também se trata de um trabalho bem elaborado e que temos coisas positivas pra mostrar também.
Suas letras falam do dia a dia, do trabalho, do que passou para chegar até onde está. São estas as suas principais influências para compor?
Eu escrevo sobre o que vejo e o que vivo. Tiro muitas ideias sobre o dia a dia e a batalha diárias das pessoas. Também gosto de falar dos sentimentos do coração.

Em “Não Troco”, estão os versos: “Preciso de tão pouco pra sorrir/Mesmo sem visitar a Disneylândia”. O que te mais faz sorrir hoje?

Com certeza a minha família me faz sorrir em primeiro lugar, sem dúvidas! Podemos estar no lugar mais simples do mundo, se estamos com quem amamos nada mais importa! Nem os bens materiais importa quando temos nossa família.

Você conseguiu unir rap e sertanejo com Gusttavo Lima em “Eu Vou Te Buscar”. Foi difícil misturar estes dois estilos musicais em uma só canção?

Claro que não! São estilos completamente diferentes, mas isso não quer dizer que são estilos distantes. A música é livre, e assim tudo se encaixa, e tudo se completa.

Como você lidou com as críticas que recebeu ao fazer parceria com artistas do sertanejo?

Na verdade, a vida inteira da gente é baseada em críticas, acredito que a crítica seja de extrema importância na vida de um artista.

Quais os principais projetos para 2019? Vem mais parcerias por aí, misturando com outros estilos musicais?

Temos colaborações com Mano Brown e Léo Santana a caminho! Também estamos com planos de gravação de um DVD, estamos no processo de decisão e locação do local. Vai ser um trabalho incrível e garanto que todos vocês vão gostar!

Luan Veiga

Sócio do Pop Cyber, que tornou-se um dos maiores portais sobre música no Brasil. E-mail: contato@portalpopcyber.com

PUBLICIDADE