Deusnir Souza vislumbra novos caminhos com “Requinte”, primeiro single da carreira

Tecladista em destaque nacional e visado internacionalmente, o artista apresenta a faixa de jazz contemporâneo com participação de Michael Pipoquinha.

Deusnir Souza vislumbra novos caminhos com Requinte, primeiro single da carreira
Deusnir Souza | Foto por: Lucas Guimarães

Na música é muito comum artistas começarem cedo, alguns durante a infância e outros na adolescência, que é o caso de Deusnir Souza. Com 16 anos de idade, sua rotina era dedicada completamente ao teclado. Hoje, com 25, é pianista,  tecladista, publicitário, professor e diretor musical.  Se apresenta na banda de artistas como Paula Lima e Tássia Reis. Também ganhou destaque internacional, ao representar o Brasil em dois projetos mundiais da marca sueca, Nord Keyboards. Propondo-se a chegar mais longe, o artista prepara o seu primeiro disco. “Requinte” é o single instrumental que abre as portas dessa nova fase e chega no dia 27 de junho.

Desde 2020, a ideia de lançar um trabalho próprio acompanha Deusnir, sem pressa o artista priorizou outros marcos na carreira até sentir que o momento havia chegado. No começo deste ano, durante uma viagem aos Estados Unidos, após conhecer alguns ídolos no evento de música,  Namm Show, o tecladista voltou inspirado para começar a desenvolver o seu disco. “Requinte” não foi a primeira faixa a ser composta, mas nasceu durante uma passagem de som e depois de mandar a ideia para os músicos, logo aceitaram a participação.

A palavra “Requinte” significa “algo que possui aperfeiçoamento, algo perfeito.”. A mistura do teclado comandado por Deusnir, com a junção da voz de Rodrigo Magalhães, mais o contrabaixo do grande Michael Pipoquinha, a bateria de Renato Galvão e a finalização da mixagem e masterização de Davi Carvalho se deu o resultado de uma verdadeira harmonia de gigante.

“Faz uns anos que muita gente me pede para lançar um disco! E ter a oportunidade de soltar esse primeiro single, sendo exatamente essa música com esses músicos que admiro demais, sou fã, é muito gratificante! O nome da música é porque realmente está tudo muito requintado, tudo muito encaixado perfeitamente…” conta Deusnir Souza.

A linha de piano foi inspirada no pianista Tigran Hamasyan,  que é algo mais rítmico e arpejado, além das influências na banda sueca Dirty Loops,  Toninho Horta e do próprio Pipoquinha, contrabaixista que o artista acompanha desde cedo e teve a oportunidade de ser chamado para se apresentar na banda dele no Amapá Jazz Festival 2023.

Uma outra curiosidade é que a música não ia ser escolhida como o primeiro lançamento, mas depois de ouvir a opinião de alguns amigos e profissionais, decidiu que “Requinte” abriria os caminhos para o lançamento do disco de Jazz Contemporâneo, que acontece neste segundo semestre.

“Fiquei muito feliz por receber esse convite do Deusnir, que é um músico incrível, que eu admiro muito. Feliz de estar participando desse primeiro projeto. Ele me enviou uma mensagem para gravar duas faixas. Eu, claro que topei na hora, fiquei muito feliz porque me fez lembrar do meu primeiro disco e o quanto isso é importante, o quanto isso move a gente. Então, participar desse momento é incrível. Conte comigo sempre, meu irmão. Tamo junto!” depõe Michael Pipoquinha.

Sobre Deusnir Souza:

Deusnir de Souza Sergio, conhecido como Deusnir Souza (São Paulo, 1999) é pianista, tecladista, publicitário, professor e diretor musical.

Deusnir Souza nasceu em São Paulo (SP) no dia 22 de março de 1999, recebeu o nome em homenagem ao tio de sua mãe que havia falecido no mesmo ano. Deusnir morava em Cotia (SP), quando aprendeu a tocar violão e guitarra, aos 11 anos. Três anos depois, se apaixonou pelo teclado que o fez escolher seguir a vida de músico como profissão.

No ano de 2016, Deusnir criou um canal no YouTube para postar vídeos tocando e dando dicas musicais. Logo, foi ganhando mais inscritos interessados, o que fez com que o músico criasse o curso “Harmonia de Gigante” para mostrar os caminhos que o levou a ter essa técnica e a facilidade em improvisar músicas e arranjos. De início eram 348 alunos, com a chegada da pandemia houve um crescimento súbito e no final do ano de 2020 contava com 1500. E atualmente, já se soma o dobro de alunos.

Em 2020, recebeu o convite para participar do projeto mundial “Nord World Sessions” da marca sueca Nord Keyboards, onde foi um dos escolhidos para representar o Brasil. E no ano seguinte, também participou da “Nord São Paulo Sessions 2021” ao lado de tecladistas como Filipe Martins, Mari Jacintho, Marcus Abjaud, Salomão Soares e Daniel Silveira. Especialmente para a Nord, Deusnir produziu duas faixas autorais “Raízes” e “Wurly Impro”.

Em 2021, ele também se forma como publicitário no curso de Propaganda e Marketing da Faculdade Estácio.

Em seus anos de experiência, Deusnir tocou ao lado de artistas brasileiros como Matheus & Kauan, Mariana Rios, Eli Soares, Thalles Roberto, Clóvis Pinho, Jessica Augusto, Marsena e Tássia Reis. Participou de programas como Encontro, da Rede Globo, Estação Livre, da TV Cultura, como integrante da banda da cantora de samba rock, Paula Lima. E também fez história ao lado de Marina Sena no Festival The Town de 2023, no qual a cantora homenageia Gal Costa.

Em 2024, Deusnir segue integrando bandas de artistas brasileiros e orientando seus alunos dos cursos “Teclado Impro” e “Harmonia de Gigante“. Seu canal no YouTube conta com mais de 9,23 mil inscritos e seu Instagram reúne quase 80 mil seguidores.

Circo do Tirú, comandado por Tirullipa, conquista vice-liderança e vence Record no Rio de Janeiro

Circo do Tirú, comandado por Tirullipa, conquista vice-liderança e vence Record no Rio de Janeiro

KLÜBER e CATTO lançam vídeo ao vivo para a catártica e roqueira Meu Som

KLÜBER e CATTO lançam vídeo ao vivo para a catártica e roqueira “Meu Som”