Corpo de Popó Vaz é velado e enterrado em BH

popó vaz morreu

O corpo do policial civil e ativista trans Paulo Vaz, conhecido como Popó Vaz, foi enterrado no Cemitério Parque da Colina, no bairro Nova Cintra, na Região Oeste de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (16).

O velório começou às 7h20 e terminou por volta de 9h20. Em seguida, o corpo de Popó foi sepultado.

A morte do ativista foi confirmada na última segunda-feira (14) pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), mas a causa não foi informada. Ele tinha 36 anos.

Paulo ficou conhecido por ser um dos poucos homens transexuais que trabalhavam na polícia. Ele também usava as redes sociais como plataforma de defesa dos direitos da comunidade LGBTQIA+, principalmente das pessoas trans.

Popó era casado com o youtuber PedroHMC, do canal “Põe na Roda”. Ele se identificava como um homem gay e chegou a sofrer ataques transfóbicos nas redes sociais quando anunciou o relacionamento com Pedro.

Paulo Vaz foi também um dos agentes de seguranças que usaram as redes sociais para apoiar o policial militar Leandro Prior, o PM que foi alvo de ataques homofóbicos por aparecer em um vídeo fardado beijando outro homem na boca no Metrô de São Paulo em 2018.

Ele era investigador da Policial Civil desde abril de 2018, na região da Grande São Paulo. Em entrevista ao g1 em 2018Popó falou sobre a importância de apoiar e inspirar mais homens trans a entrarem na carreira policial.

Eu achava que encontraria muitas barreiras, mas fiquei bastante feliz e surpreso com a recepção dos meus colegas desde o começo. Eu já sabia que há diferença entre as instituições de Polícia Militar e Polícia Civil, mas eu fiquei bastante surpreso“, disse, na ocasião.

“A sociedade ainda tem muita homofobia e machismo enraizado e para isso a gente tem de botar a cara e aparecer mesmo, falar sobre o assunto para as pessoas perceberem que esse preconceito não precisa existir. Todo mundo aqui dentro da Segurança Pública pode inspirar outras pessoas. Quero mostrar que, se eu estou ali na polícia, qualquer um pode.”

Repercussão

Pelas redes sociais, políticos e artistas lamentaram a morte do policial.

“Infelizmente perdemos o ativista Paulo Vaz, importante voz pela luta dos direitos comunidade transexual. Nossos sentimentos a amigos e familiares”, escreveu o deputado federal David Miranda.

A vereadora Erika Hilton (PSOL) também comentou sobre a morte do influencer. “Acabo de receber a notícia do falecimento do Paulo Vaz e estou devastada. Ele era muito querido e é uma tristeza que tenha nos deixado. Desejo muita força e solidariedade para toda a família e a todes nesse momento”.

A cantora Daniela Mercury também lamentou a morte de Paulo. “Estou despedaçada e indignada com a morte de nosso querido @popo_vaz. Nosso tão amado jovem trans, ativista, corajoso que fez esse mundo ser mais compreensivo e amoroso com os trans. Mando muito amor para @HMCPedro e toda a família de Paulo.”

“Muita força pros amigos e familiares desse ser de luz e generosidade que era o Paulo Vaz! Um beijo em especial pro @hmcpedro ❤️🙏🏳️‍⚧️ Obrigado por ter sido um agente de tanta transformação nesse mundo! Rest in Power! ❤️”, disse o cantor Johnny Hooker.

Written by Redação

Trazemos diariamente conteúdo original e informativo para o público que quer acompanhar, em tempo real, os acontecimentos no cenário do entretenimento nacional e internacional.

bbb 22 tadeu schmidt apresentara o reality que estreia em 17 de janeiro 1635449006565 v2 900x506

Eliminados do BBB 22 voltam ao reality

Luan Otten

Luan Otten lança novo single nesta sexta-feira