Cantora goiana Maria Eugênia comemora 30 anos de carreira com show inédito e gratuito, dia 5 de julho, no Teatro Leopoldo Fróes

A cantora, conhecida como “a voz de Goiás”, apresentará o show “Turnê 30 Anos”, com grandes canções da sua trajetória artística

Cantora goiana Maria Eugênia comemora 30 anos de carreira com show inédito e gratuito, dia 5 de julho, no Teatro Leopoldo Fróes
Prisma Colab

Conhecida por muitos como “a voz de Goiás”, apelido que recebeu do diretor de novelas Marcos Schechtman quando teve uma canção escolhida para a abertura de “Araguaia”, em 2011, a cantora goiana Maria Eugênia está de volta aos palcos para comemorar seus 30 anos de carreira fonográfica. E em grande estilo: levando a sua música para o Brasil. A cantora apresentará o show “Turnê 30 Anos”, dia 5 de julho, no Teatro Leopoldo Fróes, em São Paulo, SP, com participação do violonista Pedro Braga. O show também vai passar pelo Rio de Janeiro e por Palmas.

No repertório, as músicas mais significativas de toda a trajetória de Maria Eugênia vão ganhar nova roupagem com a direção musical e violão de Luiz Chaffin, seu marido. Ela ainda será acompanhada por Fred Valle, na bateria, e por Marcelo Maia no baixo. Canções da MPB, samba, baião e, claro, canções chamadas de regionais vão compor o setlist da apresentação, afinal, Maria Eugênia é uma apaixonada pelo seu estado.

“Muita gente acha que eu sou uma cantora de clássicos da MPB, por causa do trabalho de divulgação da MPB que fizemos pelo Itamaraty em mais de 20 países, no projeto Solo Brasil. Outros acham que sou uma cantora regional, pelo trabalho junto aos compositores ditos ‘regionais’. Na realidade, eu canto o que eu amo, eu canto tudo e, claro, canto os compositores da minha terra, as canções que mexem comigo”, explica ela, que escolheu para a difícil tarefa de resumir 30 anos em um show, clássicos de nomes como Milton Nascimento e Chico Buarque, além de canções de  goianos, como o compositor Juraíldes da Cruz, e outros como Cacá Moraes e Petrúcio Amorim.

Pianista formada pela UFG, Maria Eugênia tem 30 anos de carreira fonográfica como cantora, somando 18 discos lançados, diversos singles, DVDs e EPs e também participações em projetos coletivos e discos de outros artistas.

Maria Eugênia já gravou com cantores de diversos estilos como Xangai, Altay Veloso, Leonardo e Renato Braz. Possui gravações memoráveis, como “Geni e o Zepelim”, de 2005, que viralizou no YouTube; o DVD gravado em Portugal do espetáculo “Uma Viagem Através da Música do Brasil”; gravações no programa Sr. Brasil, com Rolando Boldrin; e também um especial de Chico Buarque, pela Rede Globo de Televisão.

Nesses 30 anos, os shows são incontáveis. Maria Eugênia já se apresentou em quase todos os estados brasileiros, em diversos países da Europa, da África e das Américas, o que rendeu à cantora o título de Oficial da Ordem do Rio Branco, entregue pelo Itamaraty àqueles que prestam serviços ao Brasil no exterior.

“Eu vim da música erudita, era pianista, e comecei a me envolver com o canto por admirar certas letras e por gostar de poesia. A palavra me levou ao canto… A palavra faz toda a diferença para mim. Apesar de não ser compositora, eu gosto de cantar músicas que têm algo a dizer, que me representam”, afirma.

Sendo uma representante de Goiás, onde reside atualmente, Maria Eugênia pretende, com a turnê, comemorar os anos de estrada, além de contribuir para a disseminação da música do Centro-Oeste pelo Brasil.

“O Brasil é extenso demais, é rico demais, meu mote sempre foi esse: olhem para o Brasil, olhem para o interior. Nós temos muita diversidade aqui, temos compositores memoráveis e toda música merece ser apreciada”, conclui.

O projeto é uma realização do edital Circula Goiás – Difusão da Arte e Cultura Goiana, da Lei Federal Paulo Gustavo, com o objetivo de levar a arte goiana a diversos cantos do país.

FICHA TÉCNICA:

Voz: Maria Eugênia

Direção musical, violão e guitarra: Luiz Chaffin

Bateria: Fred Valle

Baixo: Marcelo Maia

Percussão: Edilson Morais, em Palmas

Em São Paulo e Niterói, participação de Pedro Braga, violão

Em Niterói, participação de Marcelo Martins, flauta e sax

Produção: LUME Produções Artísticas
Assessoria de Imprensa: Prisma Colab

Fotos: Daniel Siqueira

SERVIÇO – SÃO PAULO

Data: 5 de julho, sexta-feira

Horário: 20h
Local: Teatro Leopoldo Fróes
Endereço: Av. João Dias, 822 – Santo Amaro, São Paulo

80 minutos. Grátis. Livre.

Ella Medrá

Ella Medrá lança o single e clipe de “Rebola Assim”, o segundo de uma trilogia de flerte, amor e decepção

Shows de Dua Lipa e Coldplay no Glastonbury terão transmissão ao vivo para todo o mundo

Shows de Dua Lipa e Coldplay no Glastonbury terão transmissão ao vivo para todo o mundo