in

Beyoncé lança “Cowboy Carter”

beyonce Cowboy Carter POP CYBER
Créditos: Blair Caldwell

O oitavo álbum de estúdio de Beyoncé está disponível em todo o mundo agora. “act II: COWBOY CARTER” chega hoje após o lançamento bem-sucedido de dois singles, “TEXAS HOLD ‘EM” e “16 CARRIAGES”, em 11 de fevereiro, domingo do Super Bowl.

“TEXAS HOLD ‘EM” alcançou nove paradas de gêneros musicais diferentes nos EUA, incluindo Pop, Hot AC, Country, Rítmica, Urbana e R&B, e fez história com Beyoncé se tornando a primeira artista negra feminina a alcançar o primeiro lugar na parada Hot Country Songs e o primeiro lugar na parada Hot 100 com uma música country. Também passou quatro semanas no topo das paradas de música do Reino Unido.

“COWBOY CARTER”, produzido executivamente por Beyoncé, trata de gêneros, todos eles, enquanto está profundamente enraizado no Country. Este é o trabalho de uma artista que prospera em sua liberdade para crescer, expandir e criar sem limites. Não pede desculpas e não busca permissão para elevar, amplificar e redefinir os sons da música, enquanto desmantela normas falsas aceitas sobre a cultura americana. Presta homenagem ao passado, honrando os pioneiros musicais no Country, Rock, Clássico e Ópera.

O álbum é uma cornucópia de sons que Beyoncé adora e cresceu ouvindo, entre visitas e eventualmente performances no Houston Rodeo – Country, Rhythm & Blues original, Blues, Zydeco e Black Folk. O álbum se envolve em pura instrumentação em um autêntico e celebratório gumbo de sons, utilizando, entre outros, o acordeão, gaita, washboard, violão acústico, ukulele baixo, guitarra pedal steel, um Vibra-Slap, bandolim, violino, órgão Hammond B3, piano de tachas e banjo. Também há muitas palmas, passos de ferradura de cavalo, batidas de botas no chão de madeira e sim, essas são as unhas de Beyoncé como percussão.

“A alegria de criar música é que não há regras,” diz Beyoncé. “Quanto mais vejo o mundo evoluindo, mais sinto uma conexão mais profunda com a pureza. Com inteligência artificial, filtros digitais e programação, eu queria voltar aos instrumentos reais, e usei alguns muito antigos. Eu não queria algumas camadas de instrumentos como cordas, especialmente guitarras e órgãos perfeitamente afinados. Mantive algumas músicas cruas e mergulhei no folclore. Todos os sons eram tão orgânicos e humanos, coisas do dia a dia como o vento, estalos e até o som de pássaros e galinhas, os sons da natureza.”

E a inspiração também leva em conta a cultura do Sul e do Oeste além da música, o Rodeio, filmes do Oeste e as histórias dos cowboys originais do Oeste. Foi no Rodeio onde ela primeiro viu diversidade e camaradagem entre pessoas que amam a música Country e um estilo de vida americano, enraizado na comunidade, na oferta culinária, nos churrascos e nas roupas do Oeste. E era para todos. Entre as multidões estavam cowboys negros, hispânicos e nativos americanos, que fizeram suas valiosas e autênticas contribuições para a cultura. Suas histórias são sinônimas da história americana.

A música é envolta por uma torrente de narrações apaixonadas e audaciosas que cativam o ouvinte com a voz poderosa e familiar de Beyoncé no centro. Suas vocalizações lançam uma luz cegante sobre uma narrativa imersa na verdade, revelando histórias ocultas e se deleitando em toda a magia que se busca ao fazer uma jornada intencional de volta às raízes. Beyoncé é uma estudante de história e ela continua a masterclass da música americana que começou com o act i RENAISSANCE em 2022, que foi uma imersão profunda na música de dança e seus criadores, e a celebração daqueles que viveram com alegria apesar de se sentirem como excluídos.

Em COWBOY CARTER, o trabalho de uma artista que criou em seus próprios termos, na ausência de regras, persiste ousadamente. As músicas acariciam, embalam e incentivam a curiosidade do ouvinte através de 27 presentes de surpresas revolucionárias, apagando as limitações impostas à música baseada em gênero. Como produtora, Beyoncé explora e experimenta mudanças de acordes e tonalidades misturando gêneros com facilidade, dobrando e mesclando o inesperado para derrubar todas as barreiras do confinamento musical. É um trabalho raro que pode hospedar tão facilmente remakes de clássicos como “BLACKBIRD” dos Beatles e “JOLENE” de Dolly Parton com criações sonoricamente diversas como “SWEET HONEY BUCKIN”, “RIIVER DANCE” e “II MOST WANTED”.

“Meu processo é que normalmente tenho que experimentar”, diz Beyoncé. “Gosto de estar aberta para ter a liberdade de colocar para fora todos os aspectos das coisas que amo, então trabalhei em muitas músicas. Gravei provavelmente 100 músicas. Depois disso, consigo montar o quebra-cabeça e perceber as consistências e os temas comuns, e então criar um trabalho sólido.”

O álbum é de fato uma experiência. Cada música é sua própria versão de um filme Western reimaginado. Ela se inspirou em filmes como “Five Fingers For Marseilles”, “Urban Cowboy”, “Os Oito Odiados”, “Cowboys do Espaço”, “The Harder They Fall” e “Os Assassinos da Lua das Flores”, muitas vezes tendo os filmes passando em uma tela durante o processo de gravação. Alguns aspectos da percussão foram inspirados na trilha sonora de ” O Brother, Where Art Thou?”, onde era mais Bluegrass. Este conjunto de trabalhos oscila entre o cowboy cantor e o “Blaxploitation” até os “Spaghetti western” e a fantasia, com Beyoncé tecendo entre experiências pessoais, homenageando a história negra, até a construção de personagens exagerados. A edição limitada do vinil retrata um microfone em forma de arma, à la Thelma e Louise fugindo da lei, mas a arma é invisível, uma realidade hiper-exagerada.

O personagem, Cowboy Carter, nasceu dessas experiências e foi inspirado nos cowboys negros originais do Oeste Americano. A palavra cowboy em si era usada de forma pejorativa para descrever os ex-escravos como “meninos”, que eram os mais habilidosos e tinham os trabalhos mais difíceis de lidar com cavalos e gado. Ao destruir a conotação negativa, o que resta é a força e resiliência desses homens que eram a verdadeira definição de fortitude ocidental.

Enquanto RENAISSANCE era um renascimento declarado após a pandemia, COWBOY CARTER é uma mudança acadêmica e em frequência, enquanto o mundo se prepara para mudar novamente, redefinindo e reconstruindo o que é o Country e a Americana, e quem deve ser incluído. O álbum se inicia com “AMERIICAN REQUIEM”, um alarme em forma de hino que incinera antigas ideias sobre arte e as pessoas que a criam.

Beyoncé envolveu-se com um grupo estelar de colaboradores, incluindo The-Dream, Pharrell, NO I.D., Raphael Saadiq, Ryan Tedder, Ryan Beatty, Swizz Beatz, Khirye Tyler, Derek Dixie, Ink, Nova Wav, Mamii, Cam, Tyler Johnson, Dave Hamelin e Shawn “JAY-Z” Carter para encontrar os segredos em cada música. O processo, que às vezes levou anos de trabalho, frequentemente significava combinar partes de diferentes gravações, mudar a instrumentação aqui, adicionar uma caixa de bateria ali, para chegar ao lugar perfeito no momento certo.

“Este álbum levou mais de cinco anos”, diz ela. “Foi realmente ótimo ter tempo e graça para poder trabalhar nele. Inicialmente, eu ia lançar o COWBOY CARTER primeiro, mas com a pandemia, havia muito peso no mundo. Queríamos dançar. Merecíamos dançar. Mas tive que confiar no tempo de Deus.”

E a aliança musical aqui inclui contribuições de uma impressionante lista de artistas como vocalistas, músicos e oradores, incluindo Dolly Parton, Willie Nelson, Linda Martell, Stevie Wonder, Chuck Berry, Miley Cyrus, Post Malone, Jon Batiste, Rhiannon Giddens, Nile Rodgers, Robert Randolph, Gary Clark Jr., Willie Jones, Brittney Spencer, Shaboozey, Reyna Roberts, Tanner Adell e Tiera Kennedy.

“COWBOY CARTER” é a mistura musical que você não esperava da artista e produtora mais inovadora do mundo, que tornou norma ultrapassar os limites na entrega de arte que desafia os sentidos. É sobre cultura, legado e uma adição crítica ao cancioneiro americano vindo do talento mais importante e criativo de um século.

“Acho que as pessoas vão ficar surpresas porque não acho que este álbum seja o que todos esperam”, diz Beyoncé, “mas é a melhor música que já fiz.”

COWBOY CARTER já está disponível.

COWBOY CARTER TRACK LIST:

  1. AMERIICAN REQUIEM
  2. BLACKBIIRD
  3. 16 CARRIAGES
  4. PROTECTOR
  5. MY ROSE
  6. SMOKE HOUR ★ WILLIE NELSON
  7. TEXAS HOLD ‘EM
  8. BODYGUARD
  9. DOLLY P
  10. JOLENE
  11. DAUGHTER
  12. SPAGHETTII
  13. ALLIIGATOR TEARS
  14. SMOKE HOUR II
  15. JUST FOR FUN
  16. II MOST WANTED
  17. LEVII’S JEANS
  18. FLAMENCO
  19. The LINDA MARTELL SHOW
  20. YA YA
  21. OH LOUISIANA
  22. DESERT EAGLE
  23. RIIVER DANCE
  24. II HANDS II HEAVEN
  25. TYRANT
  26. SWEET ★ HONEY ★ BUCKIIN’
  27. AMEN
maz POP CYBER

Maz retorna ao Warung Beach Club na aguardada reinauguração do Main Room

Levis® lanca campanha que traz a danca como um agente de transformacao e promove diversas acoes por Sao Paulo POP CYBER

Levi’s® lança campanha que traz a dança como um agente de transformação e promove diversas ações por São Paulo