Beyoncé cita Blue Ivy como “ícone cultural” em processo judicial

Beyoncé cita filha Blue Ivy como “ícone cultural” em processo judicial
Foto: Divulgação

Beyoncé e JAY-Z vêm tentando registrar a marca do nome da primeira filha, Blue Ivy Carter, desde que ela nasceu em 2012. Naquele ano, o Escritório de Marcas e Patentes dos EUA negou o pedido, já que “Blue Ivy” já estava sendo usado por uma empresa de planejamento de eventos e casamentos de Boston. No entanto, Bey e Jay não iriam renunciar tão facilmente. A filha deles é uma estrela inata demais para que seu nome (um tanto) único não seja reservado para os projetos que a aguardam.

A disputa judicial vem ocorrendo há anos, ocasionalmente ganhando manchetes quando ocorre uma grande mudança. A notícia de hoje sobre o caso é que, em documentos recentemente arquivados (e relatados pelo The Blast), Beyoncé ficou irritada com o proprietário da empresa de eventos, Veronica Morales. A artista acusou Morales de se alimentar da fama de Blue Ivy Carter para fazer crescer seu próprio negócio, que ainda luta para causar um grande impacto.

Bey acusa a empresa de Morales de “[exibir] um padrão e prática de tentar afirmar sua marca com Blue Ivy Carter para aumentar sua exposição e aumentar os negócios”. Bey faz referência a entrevistas de rádio nas quais Morales mencionou que sua empresa recebeu mais atenção após o assunto ganhar grandes porporções. Morales chegou a fazer uma promoção no aniversário de Blue Ivy.

Bey então ataca a Blue Ivy Events por ser irrelevante em comparação com sua filha e destaca por que seria absurdo bloquear sua marca registrada, que é especificamente para “Blue Ivy Carter”. O documento afirma: “É provável que os consumidores estejam confusos entre uma empresa de planejamento de eventos de casamento e Blue Ivy Carter, filha de dois dos artistas mais famosos do mundo, é frívola e deve ser recusada na íntegra.”

Para o golpe final, Bey refuta a alegação de Morales de que os Carters nem sequer têm intenções específicas de usar a marca registrada para nada. A mamãe Carter argumenta citando o inegável potencial criativo de sua filha e sua já icônica imagem:

“De fato, as evidências circunstanciais, incluindo a fama de Blue Ivy Carter, seu interesse em moda e design e seu relacionamento familiar com dois dos artistas mais famosos do mundo, todos apoiam a intenção da BGK de usar a marca registrada BLUE IVY CATER para criar um marca consistente com os interesses e as habilidades de Blue Ivy Carter. Blue Ivy Carter é um ícone cultural que foi descrito como uma “estrela mirim” e foi comemorada por seus “momentos na moda” ao longo dos anos. Sua vida e atividades são seguidas extensivamente pela mídia e pelo público. Mais significativamente, Blue Ivy Carter alcançou uma quantidade significativa de fama, particularmente em uma idade tão jovem. Ela também tem um interesse notável e bem narrado em moda. Diante desses fatores, a Blue Ivy Carter é capaz e interessada em se tornar seu rosto em uma marca.”

Vamos ver se esses pontos são convincentes o suficiente para Bey e Jay finalmente vencerem este caso.

Written by Gustavo Neves

Além de gerenciar o conteúdo do portal, trabalho com marketing digital na indústria fonográfica com serviços prestados à gravadoras e grandes artistas.

camila cabello never be the same

“Liar” de Camila Cabello sobe e alcança novo pico na Billboard Hot 100

EFQ7ulyXkAEveWb

J Balvin, Maluma, Natti Natasha e Karol G promovem boicote ao Grammy Latino pela falta de reggaeton