Batalha de versos vai revelar 5 novos talentos do rap nacional na cena independente

As plataformas Fluve e TuneTraders uniram seus modelos de negócios em uma ação inédita a fim de descobrir novos talentos na cena do rap nacional e investir em suas carreiras. A parceria consiste em eleger cinco vencedores através de uma batalha de versos para artistas independentes. O prêmio inclui um pacote completo de investimentos para produção, lançamento, execução e rentabilidade de uma faixa, através de crowdfunding de capital artístico, distribuição digital e campanha de mídia online.

A iniciativa inovadora visa fomentar a cena do rap nacional independente, abrindo espaço e oportunidades para novos talentos no mercado fonográfico. O modelo de negócios aplicado consiste em ampliar a capacidade de investimentos em carreiras artísticas. A TuneTraders é a fintech que insere o formato do crowdinvesting na indústria da música, criando um elo profissional de investimento entre artistas e fãs. A empresa tem como ferramenta a inovadora tecnologia blockchain, conhecida pelas transações em moedas virtuais. A Fluve, uma plataforma afiliada à Som Livre, mas que atua de forma independente, entra na ação com sua expertise em distribuição digital e financiamento de parte da campanha de mídia nas plataformas de música. O projeto ainda conta com o apoio do Barrah Investimentos, um fundo de venture capital.

As inscrições para a batalha de versos deverão ser realizadas no site da TuneTraders entre os dias 20 e 31 de julho. Para participar, o artista deve possuir uma página oficial no Instagram e já ter lançado pelo menos uma faixa nas plataformas digitais. Após as inscrições, cada artista competidor terá seu verso postado no perfil @tunetraders_ no Instagram para a votação. Os cinco posts com os versos mais curtidos levam os prêmios. O anúncio do resultado tem data prevista para o dia 10 de agosto. Para mais informações sobre inscrição, mecânica e premiações acesse o site da TuneTraders.

Para Júlia Braga, head comercial e digital da Som Livre/Fluve, a parceria é uma ótima oportunidade de unir forças do mercado digital em prol da descoberta e lançamento de novos talentos. “Contribuir com a construção e alavancar a carreira de artistas independentes de forma inovadora faz parte do DNA da Fluve. Neste contexto, a união com a TuneTraders, nesta iniciativa inovadora que promete revolucionar a forma com que fãs se relacionam com artistas, é mais um canal de ampliação do nosso modelo de negócios. É gratificante poder investir em uma ação que beneficia a cena independente do rap nacional, gênero que apresenta um diverso leque de talentos no nosso país e que a cada ano conquista mais espaço no cenário da música digital”, declara

Marcelo Madueño, cofundador da TuneTraders, acredita que o formato inovador da empresa que alia o crowndivesting à tecnologia blockchain será o grande diferencial de capital artístico digital daqui para frente. “A TuneTraders tornou possível a conexão profissional entre um fã e seu artista através do cargo de sócio investidor. Todo mundo sai ganhando, o artista independente que precisa levantar capital para produzir e colocar uma música na rua e o fã-investidor, que participa de todo o processo se tornando um promoter dos trabalhos de seu ídolo, além de participar ativamente da rentabilidade dos projetos. Nossa expectativa para o concurso é dar voz para tantos rappers talentosos que merecem ser revelados para o grande público e apoiar cada vez mais o mercado de artistas independentes”, finaliza.

Como apoiadores do projeto, o fundo de venture capital Barrah Investimentos tem acompanhado de perto a TuneTraders e o mercado da música. Segundo Pedro Sirotsky e Luiz Caramez, membros do fundo, o setor de entretenimento tem chamado a atenção do ambiente de investimentos alternativos já há algumas décadas. “O desenvolvimento de novas tecnologias, junto da busca por maior eficiência e velocidade nas trocas de informações, vêm mudando toda a sociedade e a música não fica de fora. Só neste século vimos a digitalização dos fonogramas, o nascimento do IPod e seu consequente luto, downloads de músicas de qualquer lugar do mundo em softwares de computadores pessoais e mais recentemente a distribuição de álbuns inteiros em plataformas de streaming como YouTube e Spotify. Estas plataformas que, por acaso ou não, tiveram suas operações impulsionadas no início de suas jornadas por fundos de venture capital, como Sequoia Capital e Horizons Ventures, respectivamente. Apesar de todas essas evoluções, o ambiente da música ainda é extremamente fragmentado e carente de uma melhor troca entre os mais de 20 players que atuam nesse mercado. Olhando para esses problemas é que acreditamos que a TuneTraders possa ser uma completa revolução no mercado da música.”
Redação Pop Cyber

O Pop Cyber é um portal informativo independente, que traz a cobertura completa sobre os últimos acontecimentos da música nacional e internacional. E-mail: contato@portalpopcyber.com