Banda Binarious promove evento de lançamento de EP na Infinu

Exibição do novo trabalho acontece um mês após o lançamento das plataformas

Banda Binarious promove evento de lançamento de EP na Infinu
Assessoria de Imprensa

Na premissa de novas conexões e guiada pelos ciclos temporais, a banda brasiliense Binarious se aventura no EP vida-morte-vida. O trabalho audiovisual vai contar com a exibição na Infinu, na 506 sul, no dia 06 de julho, às 18h.

Inspiradas pelo formato audiovisual como uma forma de contar histórias em um mundo pós-pandêmico, as integrantes decidiram expandir sua visão artística e criar um EP visual em formato de curta-metragem. “Vida-morte-vida” reflete sobre a jornada de renascimento e aceitação dos ciclos naturais da vida, especialmente durante períodos de caos e desafio. Inspirados pelo filme “Anima”, de Thom Yorke, decidiram incorporar a dança contemporânea como uma forma experimental de expressão, trazendo uma nova dimensão à sua música e visão artística.

Assinando cada uma das composições, tudo foi pensado e estudado meticulosamente pelo trio, formado por Andressa Munizo (vocal e guitarra), Lídia Pessoa (baixo e vocais) e Clara Vidal (bateria). O EP leva nas seis faixas um terreno harmônico que presenciamos com os singles anteriormente lançados, “Arco-Íris” e “O Amor Faz Encontrar”. O primeiro single, divulgado durante o período de quarentena em uma versão caseira, também ganha clipe, além de uma nova mixagem e captação de estúdio, assim como a faixa “Indivíduo”.

“Os ciclos podem ser comparados com as fases da lua ou as estações do ano. Cada música representa uma dessas fases e reflete sobre a evolução humana e sua identidade como ser”, reflete Andressa Munizo, ao abordar o conceito acerca do EP. Em 15 minutos de duração, o trabalho reflete diretamente sobre o começo e encerramento de fases.

Com a direção assinada também por Andressa Munizo, o curta permeia todo o conceito do álbum ao usar 8 espaços de Brasília como cenário principal. A equipe é composta 100% por mulheres tanto na frente quanto por trás das câmeras, em destaque a coreógrafa Clara Molina e a roteirista Ana Poney. A produção do projeto visual fica por conta da ARA Filmes.

Após o lançamento, Binarious tem planos ambiciosos de levar seu trabalho ainda mais longe. “Queremos que nosso trabalho seja reconhecido não apenas por sua qualidade artística, mas também de como é possível criar música e audiovisual de alta qualidade de forma independente, com uma equipe majoritariamente feminina e com recursos limitados. Queremos inspirar outras mulheres na cena musical brasileira e mostrar que a transparência e a autenticidade são fundamentais na criação artística”, reforça o trio.

Projetado para oferecer uma reflexão profunda sobre a vida, a morte e a renovação, este trabalho transcende os limites da música e do cinema para se tornar uma experiência imersiva e transformadora. “Esperamos que os fãs que assistirem ao EP visual sejam inspirados a procurar o trabalho dessas mulheres talentosas por trás das câmeras, reconhecendo sua contribuição e valorizando seu papel na criação desta obra única e impactante.”, afirma a vocalista diante da expectativa da exibição.

Bratislava apresenta nostalgia sensorial na intensa “Sabor Fantasma”

Bratislava apresenta nostalgia sensorial na intensa “Sabor Fantasma”

Humberto Gessinger lanca webclipe de Fevereiro 13

Humberto Gessinger lanca webclipe de “Fevereiro 13”