Badi Assad realiza primeiro show da turnê “Ilha” no Sesc Vila Mariana em São Paulo

Badi Assad, uma das artistas mais versáteis do país, vai estrear a sua mais nova turnê. Com novo projeto, intitulado “Ilha”, a cantora viajará por todo o Brasil levando as oito canções inéditas do álbum, seus grandes sucessos e releituras de clássicos da MPB. O palco de estreia será o Sesc da Vila Mariana, em São Paulo, no dia 9 de setembro, e a apresentação contará com a participação da cantora e compositora Alzira E, além do prodígio contrabaixista Gustavo Tenes.

Ao lado dos músicos Meno Del Picchia (contrabaixo e samplers) e Décio 7 (bateria e samplers), Badi Assad apresentará pela primeira vez ao vivo as faixas recém lançadas de sua autoria “Eterno” e “Palavra” e as compostas em parceria com Chico César, Alzira E, Lucina, Lívia Mattos e Dani Black: “Do silêncio veio o som”, “Traga-me”, “Fruto”, “Ilha das Flores”, “Olhos d’água” e “Ilha do Amar”; além da versão original da autoral ‘Waves’, música presente no CD Chameleon (1998) que entrou para a trilha musical do filme Hollywoodiano ‘It runs in the family’ com Kirk e Michael Douglas. Para fechar o repertório, a cantora ainda fará releituras de grandes canções como “A Raça Humana” e “Se quiser falar com Deus” de Gilberto Gil e “Comportamento Geral” de Gonzaguinha.

Produzido por Márcio Arantes – conhecido por trabalhos com Maria Bethânia, Emicida e Mariana Aydar, – com quem acaba de ganhar o Latin Grammy Awards como produtor, por “Melhor Álbum de Música de Raiz”-, o novo álbum da Badi Assad, “Ilha” traz um diálogo entre diferentes gerações acerca de reflexões sobre o início de um novo mundo e as escolhas que faremos para essa nova construção, recheando-se de reflexões poéticas a partir de uma visão universal sobre o ser humano.

“São reflexões e sentimentos sobre o lugar de onde viemos, sobre as energias opostas e complementares feminina e masculina, sobre ter encontrado um lugar seguro, representado por uma Ilha. Como receberíamos a primeira fruta? O projeto ainda traz reflexões sobre as palavras e a evidência dos resultados catastróficos sobre uma sociedade que governa para a conquista do poder e não para o bem-estar coletivo e da evolução humana”, explica Badi Assad.

O show “Ilha” tem uma ficha técnica primorosa, trazendo figurino de Teresa Abreu, cenografia de Vinicius Simões, projeto de luz de Silvestre Jr e direção geral de Rodolfo Dias Paes (DiPa), recheado de efeitos especiais.

Violonista, cantora, malabarista vocal, compositora e escritora, Badi Assad emergiu como uma das artistas mais versáteis de sua geração. Com 20 álbuns lançados em todo o mundo e mais de 40 países visitados, seu CD Wonderland de 2006 foi selecionado entre os 100 melhores da prestigiada BBC London e também foi incluído entre os 30 melhores da Amazon.com. Em 2018 o filme sobre sua vida ‘Badi’ ganhou vários prêmios nacionais e internacionais, como o de melhor documentário no LABAFF (Los Angeles Brazilian Festival de Cinema).

Morre rainha da Inglaterra, Elizabeth II

Cantor mineiro, deco., estreia unindo R&B e Pop em canção inédita “deletérios”